sexta-feira, 16 de abril de 2021

Como Londres criou seus parques e jardins



Para os moradores da cidade que não podem ir ao campo, a solução é trazer o campo para a cidade. Ainda no século I DC, o poeta romano Martial cunhou a frase rus in urbe (campo dentro da cidade) ao se referir à “villa” (semelhante a um sítio) de seu amigo Sparsus em Roma. O poeta admirava e invejava o isolamento da propriedade em relação à agitação constante da vida urbana.

À medida que as populações da cidade aumentaram, também cresceu a necessidade de "campo na cidade" e seus benefícios. Em diversas épocas, a ideia de "idílio campestre" reaparecia, como no panfleto "Fumifugium" (1661), do escritor inglês John Evelyn, que propôs plantações cercadas de "arbustos, árvores e flores perfumadas", que trariam "saúde, lucro e beleza" para neutralizar a poluição do ar em Londres. No final do século XVIII, o político William Pitt descreveu os parques, então em risco de serem desapropriados por construções imobiliárias, como "os pulmões de Londres".

Londres se tornou a maior cidade do mundo no início do século XIX, com a o aumento da população de 864 mil para 4,5 milhões de pessoas. O crescimento foi tão rápido e a cidade tornou-se tão densamente povoada, que os cidadãos comuns não tinham acesso a espaços abertos ou ar puro. As epidemias de cólera e febre tifóide na década de 1830 levaram a grandes mudanças na infraestrutura e no planejamento da cidade.

Parques e playgrounds foram considerados a solução para superlotação, pobreza e problemas de saúde. Entretanto, como criar áreas verdes em uma cidade densamente urbanizada, sem espaços vazios?

As soluções foram criar novos parques públicos no que eram, então, os limites de Londres, e reaproveitar os cemitérios desocupados do centro da cidade (fechados após os Atos de Enterro da década de 1850) para fazer jardins.

O Parque Finsbury de Londres foi proposto como um parque "fora da cidade" pela primeira vez em 1850 e projetado em 1866 como o segundo parque público da cidade (o primeiro, Parque Victoria em Hackney, foi estabelecido em 1842 por recomendação do epidemiologista William Farr). Entretanto, o Parque Finsbury estava a uma distância de mais de 5,5 quilômetros do centro de Londres e não era acessível facilmente durante a semana.

Parque Finsbury em Londres (foto de 2021)

A desocupação de cemitérios foi proposta pela primeira vez pelo sanitarista Edwin Chadwick em 1843 e na década de 1870, sete cemitérios menores no centro da cidade foram convertidos em jardins públicos, incluindo os cemitérios Saint George's Gardens, Bloomsbury e St Pancras Old Church.

Legislações específicas de 1877 e de 1881 e a fundação da Metropolitan Gardens Association em 1882 incentivaram a construção de outros jardins públicos no centro de Londres.

Esses espaços já eram populares na época: uma pesquisa de 1884 mostram que em média de 2.839 crianças frequentavam todos os dias o playground da antiga Horsemonger Lane Gaol, em Southwark, naquele ano.

Nova época, demandas semelhantes

Hoje em dia, a pandemia de covid ressalta cada vez mais a necessidade de espaços abertos e ar puro. Um projeto em desenvolvimento em Londres é o Parque Camden Highline, um parque suspenso como o Parque High Line em Nova York (visitado, fotografado e resenhado pelos site Áreas Verdes das Cidades) e o London Olympic Park, ambos do paisagista holandês Piet Oudolf.

Área do Parque Camden Highline

Os vencedores do concurso de projetos para o Parque Camden Highline são uma equipe multidisciplinar liderada pelos paisagistas da James Corner Field Operations. A passarela de 1,1 km conectará o bairro Camden a King's Cross (centro de Londres) ao longo de uma linha ferroviária desativada, com cafés e áreas de convivência ao longo do caminho. 

Este projeto e o proposto para a Peckham Coal Line (outra ferrovia desativada) poderiam fornecer a Londres novas opções de áreas verdes. Entre outras soluções, a cidade também poderia transformar em parques lineares as margens de canais, reservatórios e rios. Alguns empreendimentos imobiliários comerciais também podem reservar parte de seus terrenos para áreas verdes em benefício da comunidade.


Foto James Burns (1ª foto) e Apollo Magazine


quinta-feira, 15 de abril de 2021

22 de abril: Dia Mundial da Terra 2021

 


No dia 22 de abril, comemora-se o Dia da Terra, uma oportunidade para a conscientização sobre a importância de se preservar o meio ambiente. A data lembra a manifestação a favor da proteção ambiental ocorrida em 22 de abril de 1970 nos EUA com a participação de duas mil universidades, dez mil escolas primárias e secundárias e centenas de comunidades. 

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Confira os parques abertos em São Paulo na quarentena



Atualização!! A Prefeitura de São Paulo e o Governo do Estado determinaram que os parques da capital continuem fechados. A medida é válida para todas as áreas verdes e pelo menos até o dia 18 de abril (domingo) não há previsão para a abertura.

Todo o Estado de São Paulo está na fase vermelha do Plano SP devido ao número elevado dos casos e internações nas UTIs por causa do coronavírus, após sair da fase emergencial, conforme anúncio do governo na última sexta-feira (9 de abril). Apenas as atividades consideradas essenciais podem funcionar.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

15 de abril: Dia da Conservação do Solo

 


Dia Nacional da Conservação do Solo é comemorado no dia 15 de abril. A data foi escolhida em homenagem ao nascimento do americano Hugh H. Bennett (1881-1960), considerado o pai da conservação dos solos nos Estados Unidos por ser o primeiro a identificar a erosão do solo como um dos principais problemas mundiais ao contrário do que se acreditava nos anos 1920 – que o solo é indestrutível e se autorregenera.

quinta-feira, 1 de abril de 2021

6 de abril - Dia Mundial da Atividade Física: Veja dicas para se exercitar na quarentena

 


O dia 6 de abril (terça-feira) é o Dia Mundial da Atividade Física e a data serve para lembrar a população da importância dos exercícios físicos para uma vida saudável. O isolamento social contra o coronavírus fechou parques e academias, mas são recomendáveis atividades físicas mesmo que feitas em casa. Veja algumas dicas de especialista da USP (Universidade de São Paulo) sobre como manter-se saudável durante a quarentena.

7 de abril: Dia Mundial da Saúde - Como alcançar bem-estar físico e mental

No dia 7 de abril, comemoramos o Dia Mundial da Saúde e a data nos reforça a importância do conceito de saúde é mais do que apenas “não estar doente”: é um estado de completo bem-estar físico, mental e social.

quarta-feira, 24 de março de 2021

Dia 31 de março: Dia da Saúde e Nutrição – Confira as dicas de alimentação saudável na pandemia

 

O dia 31 de março é o Dia da Saúde e Nutrição de acordo com o calendário oficial do Ministério da Saúde e tem o objetivo principal conscientizar a população sobre a importância da alimentação para uma boa saúde.

Parques do Rio de Janeiro contam história do Brasil

O site Áreas Verdes das Cidades - Guia de Parques visitou três parques no Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de JaneiroQuinta da Boa Vista e Parque Henrique Lage. Os locais reúnem diversas atrações que fazem parte da história do Brasil desde 1808, quando o Rio de Janeiro se tornou a sede do império português. Os prédios, jardins, grutas, aquários e chafarizes são marcas de diversas épocas e você ainda pode aproveitar os espaços preservados da Mata Atlântica para relaxar e curtir a natureza

Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro

A Quinta da Boa Vista foi visitada pelo site Áreas Verdes das Cidades num domingo. Fica localizada no bairro de São Cristóvão na zona norte do Rio de JaneiroO parque possui uma área de 155.000 m², ajardinada em 1869 por projeto do paisagista francês Auguste Glaziou a mando de D. Pedro II. É um local histórico brasileiro, pois no antigo Palácio de São Cristóvão viveram seis gerações da família imperial brasileira e nasceram, entre outros, a Rainha D. Maria da Glória II, D. Pedro II e a Princesa Isabel. A Quinta abriga também o Jardim Zoológico da cidade, o Museu Nacional e o Museu da Fauna.
Horário de funcionamento:
7h às 17h
Contatos:
(21) 3878-4200
Localização:
Avenida Pedro II, s/n, São Cristóvão, Rio de Janeiro (RJ)
Ver no mapa

segunda-feira, 15 de março de 2021

21 de março: Dia Internacional das Florestas

Parque Nacional do Itatiaia

No dia 21 de março (domingo), comemora-se o Dia Internacional das Florestas
. Segundo a FAO, agência da ONU para Agricultura e Alimentação, a data se propõe a conscientizar a população mundial sobre a importância desses biomas para a manutenção da vida.