segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Dia 8/11 - Dia Mundial do Urbanismo - Ranking elege São Paulo como a cidade com a melhor urbanização do Brasil


No dia 8 de novembro comemora-se o Dia Mundial do Urbanismo, uma data importante para refletir sobre as cidades, pois o urbanismo estuda a realidade do espaço urbano (e regional) e suas manifestações concretas e transformações permanentes para buscar uma melhor qualidade de vida e um equilíbrio entre o concreto e o meio ambiente, por meio de parques e praças verdes.

O ranking Connected Smart Cities, da Urban Systems, elegeu São Paulo como a cidade com o melhor urbanismo do Brasil em 2018. Foram analisadas por especialistas 700 cidades em 70 indicadores de 11 principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança. 

Curitiba foi eleita a cidade mais inteligente e conectada do Brasil, seguida por São Paulo (SP), Vitória (ES), Campinas (SP) e Florianópolis (SC). Na sexta colocação está o Rio de Janeiro (RJ), seguida por Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Santos (SP) e Niterói (RJ) na 10ª colocação. 

O ranking está em sua 4ª edição e tem como objetivo definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil. 

Dia Mundial do Urbanismo

A data foi escolhida pela Organización Internacional Del Día Mundial del Urbanismo, fundada em 1949, em Buenos Aires (Argentina), pelo professor Carlos Maria Della Paolera, da Universidade de Buenos Aires. 

Além de buscar soluções para o déficit de habitação e para a readequação dos meios de transportes – outra questão premente para o urbanismo atual é o equilíbrio entre o meio natural e o meio antrópico (urbanizado) nas cidades, numa tentativa de se promover uma maior proporção de espaços livres (parques, praças verdes), em harmonia com o ambiente construído.

O índice de arborização em uma cidade, por exemplo, é um dos fatores determinantes de qualidade de vida de uma população, tanto quanto água encanada e sistema de esgoto, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 



"As florestas e árvores bem administradas dentro e em volta das cidades (parques e reservas ecológicas) proporcionam habitats, alimentos e proteção para muitas plantas e animais, ajudando a manter e aumentar a biodiversidade", assegurou a FAO.

História do Urbanismo
O Urbanismo nasceu no final do século XIX, para o estudo, a organização e intervenção no espaço urbano para transformar a realidade caótica das condições de habitação e salubridade em que viviam os habitantes de grandes cidades europeias. 

Segundo Bonet Correa (1989), Ildefons Cerdá, engenheiro responsável pela reforma de Barcelona (foto ao lado), escreveu a Teoria General de la Urbanización. Em 1910, um Congresso de Londres reuniu vários dos estudiosos pioneiros no campo do Urbanismo - neste ano seria utilizado pela primeira vez o termo “Urbanismo” e se realizou a primeira exposição sobre o mesmo, que teve lugar em Berlim, na Alemanha.

No estudo de José Lázaro Santos, da Universidade Estadual da Bahia, anteriormente apenas ligado a engenharia e arquitetura, o termo “urbanismo” no fim do século XX ganha amplitude: é considerado como o conjunto de ações voltadas ao planejamento, a gestão da cidade e ao ordenamento do uso e ocupação do solo urbano em várias escalas desde a escala local à regional, porém devendo haver uma abordagem multidisciplinar acerca do território (sob seus aspectos históricos, culturais, econômicos), de maneira transversal e multireferencial, envolvendo várias áreas do conhecimento e, sobretudo as questões políticas, de maneira que se possa alcançar a sustentabilidade sócio-ambiental urbana. 

Urbanismo no Brasil
O Brasil é famoso pela urbanização de Lúcio Costa feita para o Plano Piloto a Brasília (foto abaixo). O projeto de Lúcio Costa punha em prática os conceitos modernistas de Le Corbusier para uma cidade: o automóvel no topo da hierarquia viária, facilitando o deslocamento na cidade (apesar disso em seus projetos ele também criou a Estação Rodoferroviária de Brasília), os blocos de edifícios afastados, em pilotis sobre grandes áreas verdes. 

Antes disso, o urbanismo brasileiro se reduzia muitas vezes a projetos arquitetônicos, ou de engenharia em grande escala - com exceção da cidade de Belo Horizonte, cujo plano começou a ser elaborado em 1894, pelo engenheiro Aarão Reis e Goiânia, construída para substituir como capital do Estado a antiga e colonial Vila Boa de Goiás; foi fundada em 1933, obedecendo a plano do arquiteto Attilio Corrêa Lima, primeiro urbanista formado do Brasil. 


Por Letícia J. Guedes - site Áreas Verdes das Cidades


Foto Pixabay.com

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site