quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Fundação do Instituto Cultural Inhotim em Brumadinho (MG)

A Fundação do Instituto Cultural Inhotim, que foi visitada numa sexta-feira, começou a ser concebida pelo empresário mineiro Bernardo Paz a partir de meados da década de 1980. Está localizada em Brumadinho, uma cidade com cerca de 38 mil habitantes, a 60 km de Belo Horizonte, capital mineira. Inhotim localiza-se dentro do domínio da Mata Atlântica, com enclaves de cerrado nos topos das serras. Situada a uma altitude que varia entre 700 m e 1.300 m acima do nível do mar, sua área total é de quase 7.900.000 m², tendo como área de preservação 4.400.000 , que compreendem os fragmentos de mata e incluem uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), com 1.500.000 m². Em 2014 o local foi visitado por 400.000 pessoas, oriundas de todos os estados brasileiros e 32 países.
Horário de funcionamento:
3a. às 6a. feira das 9h30 às 16h30 Sábado, domingo e feriado das 9h30 às 17h30
Recursos:
  Playground  Trilha  Estacionamento   Lanchonete   Programação cultural   Acessibilidade
Telefone:
(31) 3571-9700
Localização:
Rua B, 20, Inhotim, 35460-000, Brumadinho, MG
Ver no mapa

Para ir ao parque há um ônibus com destino a Inhotim que sai da Rodoviária de Belo Horizonte (Viação Saritur - plataforma F2) às 8h15 e retorna às 16h30 (3as. às 6as. feiras). Nos finais de semana e feriados, o horário de retorno para a capital é às 17h30. Existe uma loja da Fundação Inhotim em Belo Horizonte (Rua Antônio de Albuquerque, 909 – Funcionários) onde há uma Van para Inhotim, paga, que sai às 8h15 e retorna às 17h30 aos sábados, domingos e feriados (informações e reservas pelo telefone  31 3571-9795).

De carro vá ao box acima e clique em "Ver no mapa", traçando seu roteiro.

Para saber sobre a previsão do tempo em Brumadinhoclique aqui.

Ressaltamos que o ingresso a Inhotim é pago, exceto às 4as. feiras, que não caírem em feriados. Para informações sobre preços de ingressos, transporte interno com carrinhos elétricos, visitas mediadas (educadores do Inhotim compartilham e trocam informações sobre os acervos de arte e de botânica, propiciando um olhar diferenciado e mais informado aos visitantes), etc., consulte este link.

Quanto à acessibilidade o Inhotim possui diferentes tipos de pisos e nivelações variadas. Algumas galerias e obras de arte também apresentam características que limitam o acesso.
Além de empréstimo de cadeira de rodas, o Instituto disponibiliza cinquenta minutos de transporte interno gratuito, sujeito à disponibilidade, para visitantes com deficiência e/ou mobilidade reduzida. O agendamento deve ser feito na recepção no dia da visita.

infraestrutura de Inhotim tem uma área de visitação de 970.000  e compreende jardins, galerias, edificações e fragmentos de mata, além de cinco lagos ornamentais, com aproximadamente 35.000  de espelhos d'águas. Em reconhecimento à necessidade de preservar os 1,5 milhão de metros quadrados de reserva, o instituto recebeu do Ministério do Meio Ambiente, em fevereiro de 2011, a classificação oficial de jardim botânico, na categoria C. Nesse jardim, estão cerca de 1.500 espécies catalogadas de palmeira, a maior coleção do tipo do mundo. O acervo artístico do Inhotim compreende cerca de 500 obras de mais de 100 artistas de 30 diferentes nacionalidades. Com foco na arte contemporânea produzida a partir dos anos 1960 até os nossos dias, o acervo abrange escultura, instalação, pintura, desenho, fotografia, filme e vídeo.

flora de Inhotim é constituída de diversas plantas raras, tanto nativas quanto exóticas. A Fundação é o único lugar da América Latina que possui um exemplar da flor-cadáver, uma espécie nativa da Ásia conhecida como sendo a maior flor do mundo. O local tem ao todo, cerca de 5.000 acessos, representando 181 famílias botânicas, 953 gêneros e pouco mais de 4.200 espécies de plantas vasculares. Destaques para as 1500 espécies de palmeiras, cicas e sagus (Cycadaceae); nolina (Liliaceae); jerivás, butiás, tamareiras, macaúbas, babaçu (Palmae); zâmia (Zamiaceae). Também são destaque coleções de plantas ornamentais de bela floração e intensa frutificação, como por exemplo: camarões (Acanthaceae); antúrios (Araceae); bromélias (Bromeliaceae); bambu (Gramineae); quaresmeira e orelha-de-urso (Melastomataceae); figueira (Moraceae); helicônias (Musaceae); jabuticabeiras e pitangueiras (Myrtaceae); orquídeas (Orquidaceae) e canela-de-ema (Velloziaceae). Tamanha diversidade faz do Inhotim um espaço único, tornando-o um excelente ambiente para a difusão de valores ambientais.

Quanto a fauna, abundante no local, há muitos pássaros que encantam ainda mais um passeio pelo local, além de borboletas de várias espécies, canário-da-terra-verdadeiro, jacuaçu, anfíbios anuros, lobo-guará, tatu-canastra, entre vários outros representantes da fauna brasileira.

Quanto a alimentação há boas opções ao longo do Inhotim. Os restaurantes funcionam de 3a. a 6a. feira: 12h às 16h e ao Sábado, domingo e feriado: 12h às 17h. As lanchonetes de 3a. a 6a. feira: 9h30 às 16h e Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h. O editor do site Áreas Verdes das Cidades e amigos almoçaram no Restaurante Tamboril, o qual recomendamos pela qualidade dos pratos e o atendimento. Maiores informações sobre gastronomia no Inhotim veja neste link.

Há uma programação cultural intensa no Inhotim, que recomendamos consultar antes de visitar o local, que pode ser visualizada por meio deste link.

O Instituto Inhotim abriga um complexo museológico com uma série de pavilhões e galerias com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre. Veja informações gerais sobre as obras e galerias permanentes neste link.

Atenção!
  • Não é permitido entrar com animais domésticos no Inhotim;
  • Não é permitido entrar com brinquedos ou instrumentos musicais;
  • Não é permitido entrar com bicicletas, patins e outros equipamentos esportivos;
  • O visitante deve evitar se aproximar dos lagos e dos animais;
  • Não é permitido tocar as obras de arte. Quando for possível interagir com alguma obra, os visitantes serão informados pelos monitores;
  • É proibido o uso de telefones celulares nas galerias e
  • É proibido fazer piqueniques.
Vejam as regras de visitação em sua totalidade, aqui.

Em termos de planos futuros para Inhotim, segundo seu idealizador Bernardo Paz em entrevista à AFP-Agência de Notícias, há um hotel butique, cuja inauguração está prevista para 2016. Além disso estão entre os planos "desenvolver os 700 hectares ainda não abertos ao público com 28 novas galerias de arte, mais hotéis, um anfiteatro aberto, um teatro fechado e luxuosas vilas para que outros possam viver como ele, trabalhando à distância, sem sair deste oásis de paz".

A Fundação do Instituto Cultural Inhotim emprega 800 pessoas, incluindo 72 jardineiros, e desenvolve incontáveis programas educacionais para os moradores da região.

Destaque para o fato de Inhotim ter sido projetado por brasileiros e ser considerado como um parque com características inovadoras em termos mundiais, unindo a natureza e as artes.

Sinopse Histórica
A cidade de Brumadinho abriga o povoado de Inhotim, local que se tornou famoso pelo Instituto de Arte Contemporânea, que recebe visitantes do mundo inteiro. A comunidade teria surgido a partir de uma fazenda do século XIX. Mas há pelo menos três versões do nascimento do nome do povoado. A primeira diz que Inhotim seria o apelido de um morador da área ou de um minerador inglês de nome Sir Timothy, cujos vizinhos o chamavam de "Nhô Tim".
Uma outra versão seria a maneira como os escravos tratavem seus senhores. Ao invés de falar "sim senhor", eles diziam "nhô sim" que foi virando "nhotim". ,
A terceira hipótese é de que o nome teria surgido de uma dupla de violeiros: um seria o Nhô e o outro o Tim.
As casas de adobe de Inhotim também são destaque. Muitas delas foram construídas entre os séculos XVIII e XIX. Hoje, uma das casas abriga uma obra do Instituto de Arte Contemporânea.

Na expressão de seu idealizador, o empresário Bernardo Paz, trata-se de um “lugar” que abriga acervo cultural e botânico de rara beleza.
Os marcos iniciais da história de Inhotim como instituição podem ser situados em 2005, quando surge como Centro de Arte Contemporânea Inhotim (CACI). Naquele ano, o extenso acervo cultural e ambiental abria suas portas timidamente, com pré-agendamento de visitas somente de alunos da rede escolar da região de Brumadinho e de grupos específicos. Em 2006, com estrutura completa, a instituição privada abriu suas portas ao grande público, passando a receber visitas em dias regulares, sem a necessidade de agendamento prévio. Em 2007, o compromisso com o desenvolvimento social da população de Brumadinho e seu entorno motivou a criação da Diretoria de Inclusão e Cidadania. No ano seguinte, o número de visitantes mostrou-se crescente atingindo a expressiva marca de 110 mil pessoas de diversas partes do país e do mundo. Em abril daquele ano, o Instituto foi reconhecido como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, pelo Governo de Minas Gerais. Em 2009, no mês de junho, o governo federal também reconheceu Inhotim como uma OSCIP. Naquele ano, mais de 160 mil pessoas visitaram-no. Atualmente, o Instituto reúne obras de arte contemporânea, expostas a céu aberto ou em galerias temporárias e permanentes, contando com aproximadamente 500 obras de artistas de mais de 30 países. Esse acervo está disposto em jardins reconhecidos como Jardim Botânico pela Comissão Nacional de Jardins Botânicos (CNJB).

As exposições são sempre renovadas e galerias são anualmente inauguradas.

Vale a pena
  • Caminhar pelos jardins, galerias, edificações e fragmentos de mata no local, curtindo o belo cenário;
  • Participar das visitas mediadas (panorâmica e temáticas ambiental e de artes), que deverão ser agendadas com a administração de Inhotim;
  • Participar dos muitos eventos culturais que o Inhotim disponibiliza (v. programação aqui); 
  • Percorrer o Viveiro de Inhotim que reúne espécies de diversas partes do mundo, além de jardins com plantas aromáticas, medicinais e carnívoras e
  • Visitar o Vandário do local, que é reservado à exposição de espécies e híbridos de orquídeas do grupo conhecido como Vandaceous ou Vandáceas, que compreende diversos gêneros originários do sudeste asiático e Austrália.
__________________________________________________________________________________________________________
Fontes: Websites da Fundação do Instituto Cultural inhotim (http://www.inhotim.org.br/) e Wikipédia (https://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipédia:Página_principal).
___________________________________________________________________________________________________________

Veja vídeo feito no local, quando da visita (sugerimos "clicar" no ícone compartilhar e usar o link do "YouTube" para uma melhor visualização).


A seguir, veja fotos tiradas no local (Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site