quarta-feira, 27 de junho de 2018

Passar tempo ao ar livre com luz natural melhora sono e saúde em geral, diz pesquisa


Passar tempo ao ar livre, com mais exposição à luz natural, ajuda a ajustar o ritmo biológico natural – e com isso a qualidade e os horários do sono e ainda melhora a saúde em geral, diz uma pesquisa da Universidade Colorado Boulder publicada na revista científica Current Biology. Os parques nas cidades são uma solução para este ajuste: sair para caminhar antes ou depois do trabalho, se ainda houver luz natural.

O corpo tem o chamado ritmo circadiano diário, o ciclo biológico dos seres vivos que é influenciado pela variação da luz. Ele impacta o estado de alerta, humor, força física, a necessidade de dormir e até o risco de ataques do coração, como parte de um ciclo de 24 horas.

A luz ajuda no controle desse ciclo, mas a luz artificial da vida moderna e o alarme de relógios e smartphones alteraram nossos hábitos de sono.

"Estamos acordados em horas em que nosso relógio circadiano diz que deveríamos estar dormindo", disse Kenneth Wright, um dos responsáveis pelo estudo.

Segundo ele, essa prática é prejudicial à saúde e estudos sugerem sua relação com distúrbios de humor, diabetes tipo 2 e obesidade. Além disso, nos deixaria mais tontos e sonolentos quando levantamos de manhã.

A pesquisa

Para chegar a essas conclusões, a equipe de Wright organizou uma série de expedições de acampamento com um pequeno grupo de voluntários numa região do Colorado.

Eles usaram relógios especiais para registrar os níveis de luz e fizeram exames de sangue para analisar o hormônio do sono, a melatonina. A única luz artificial à qual eram permitidos era o brilho de uma fogueira. Até mesmo as tochas foram banidas.

Em apenas uma semana de acampamento no inverno já foi possível observar que as pessoas eram expostas a 13 vezes mais luz durante a experiência do que em suas casas, mesmo nas horas mais escuras do ano.


Os níveis de melatonina começaram a subir duas horas e meia mais cedo do que antes da expedição. E eles foram para cama mais cedo também. Os voluntários estavam agora dormindo e acordando conforme seu relógio biológico.

Outra viagem a campo mostrou que este benefício já era possível só de se passar apenas um final de semana fora de casa.

Entretanto, o relógio biológico das pessoas começava a voltar ao ritmo antigo assim que elas começassem a empacotar as lonas.

"Nós não estamos dizendo que acampar é a resposta aqui, mas podemos introduzir mais luz natural à vida moderna".


Confira a lista de parques; veja o mais próximo de você!



Letícia Jardim Guedes - Áreas Verde das Cidades
Com informações da BBC
Foto Pixabay.com

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site