quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Parque High Line em Nova York - EUA

O Parque High Line, que fica em West Side na ilha de Manhattan em Nova York, foi visitado num domingo de verão da cidade. O High Line foi construído sobre o leito de uma ferrovia suspensa desativada, a 8 metros do chão, e se estende por uma das áreas mais movimentadas da cidade. O parque, que recebe mais de 5 milhões de visitantes anualmente, tem uma extensão de cerca de 2,5 Km e uma superfície de 27.000 m². A gestão é feita pela Fundação "Amigos do High Line", que é uma organização sem fins lucrativos fundada em 1999, em parceria com o Departamento de Parques e Recreação de Nova York.
Horário de funcionamento:

De 1 Dez a 31 Mar das 7 às 19h;
De 1 Abr a 31 Mai das 7 às 22h;
De 1 Jun a 30 Set das 7 às 23h e
De 1 Out a 30 Nov das 7 às 22h.
Recursos:
  Trilha  Lanchonete  Proibido animais  Programação cultural Acessibilidade
Telefone:
  00 XX (1)(212) 206 9922
Localização:
820 Washington Street, Nova York, 10014, EUA
Ver no mapa

Para ir ao parque há várias linhas de transporte público. De Metrô:
  • LA, C e E para 14th Street & 8th Avenue.
  • C e E para 23rd Street & 8th Avenue.
  • 1, 2 e 3 para 14th Street & 7th Avenue.
  • 1 para 18th Street & 7th Avenue.
  • 1 para 23rd Street & 7th Avenue.
  • A, C, E, 1, 2 3 para 34 St Penn Station.
De Ônibus:
  • M11 para Washington Street
  • M11 para 9th Avenue
  • M14 para 9th Avenue
  • M23 para 10th Avenue
  • M34 para 10th Avenue
De carro vá ao box ao lado e clique em "Ver no mapa", traçando seu roteiro. Há estacionamento pago ao longo das ruas próximas ao parque, mas como se trata de Nova York que tem um trânsito complicado, recomendamos que, especialmente aos turistas, usem o transporte público.

Acesso ao Parque High Line é possível por vários caminhos, tais como: 
  • Gansevoort e Washington Street (tem elevador)
  • 14th Street (tem elevador)
  • 16th Street (tem elevador)
  • 18th Street
  • 20th Street
  • 23rd Street (tem elevador)
  • 26th Street
  • 28th Street
  • 30th Street (tem elevador)
  • 30th Street e 11th Avenue
  • 34th Street e 12th Avenue (tem rampa de accesso)
Para saber sobre a previsão do tempo em Nova York, clique aqui.

Fazem parte da infraestrutura do parque uma arquitetura moderna e com muitas árvores e plantas em meio aos prédios comerciais da cidade. É um dos projetos urbanos mais admirados dos últimos anos e um bom exemplo de mobilização de uma associação local e boa vontade por parte da administração pública. Os criadores do parque desenharam-no para que nele estivesse inserida vegetação ao longo de toda sua extensão e de ambos os lados da área de passeio, utilizando para isso as plantas que haviam nascidas no parque durante os seus anos de abandono. Toda esta vegetação transforma o High Line num verdadeiro parque linear urbano. Além dos jardins, foram instalados bancos para leitura, descanso ou mera contemplação do Rio Hudson e do ritmo de vida dos nova-iorquinos.


sanitários na altura da Gansevoort Street na Diller-von Furstenberg Building e na 16th Street.

As "Lojinhas" do Parque do High Line  funcionam entre abril a outubro e ficam na altura das 16th Street e 30th Street.

flora do parque é constituída de vegetação como cornisos, calistemos, magnólias, sassafrás, azevinhos, rosas e outros arbustos densos e árvores. Com dois quarteirões de comprimento o "Arvoredo de Chelsea" oferece um caminho sinuoso através de uma "floresta em miniatura". No local os trilhos da ferrovia originais são incorporados a passarela, permitindo aos visitantes caminhar sobre eles.

O único gramado do High Line se estende por toda uma quadra ao norte da West 22nd Street. Fica no extremo sul do parque com assentos em degraus feitos de madeira teca recuperada, sendo o gramado usado para piqueniques e muitos dos programas de verão do parque.

A "Passagem do Mercado de Chelsea", parcialmente fechada, entre as 15 West e West 16th Streets, apresenta arte e programas públicos, bem como quiosques de comida e um café ao ar livre durante os meses mais quentes do ano.

Na "Praça da 10th Avenue", como parte da conversão do High Line a um espaço público, muitas das vigas de aço da estrutura foram removidas a partir deste espaço único onde o High Line cruza 10th Avenue, criando um espaço como um anfiteatro com vista até a 10th Avenue para o norte e vista para o Rio Hudson, assim como para a Estátua da Liberdade ao sul.

Atenção! Animais não são permitidos no High Line, assim como bicicletas, jogar lixo no chão, andar de skate e assemelhados, beber álcool em locais não permitidos, jogar bola e andar pelos canteiros.  restrição também para fumar, que aliás é comum a todos os parques públicos de Nova York.

O Parque também promove atrações culturais (exposições, encenações, etc.) durante o ano em áreas disponíveis para tal. Consulte o site oficial do parque sobre as atrações em curso (v. fontes, abaixo).

A administração do parque promove visitas monitoradas ao High Line duas vezes por semana, nas terças-feiras e sábados. Para maiores informações clique aqui.

Sinopse Histórica
A antiga High Line, construída em 1934, corria sobre o Chelsea, na Zona Oeste de Nova York. Abandonada desde os anos 1980, a linha contribuía fortemente para a degradação do bairro. Em 1999, quando a demolição era iminente pela Prefeitura da cidade, alguns membros da comunidade começaram a questionar se haveria outro destino para a velha estrutura. Dois jovens nova-iorquinos sem experiência em planejamento urbano ou arquitetura se interessaram por transformar esta área em um parque urbano. Ainda no ano de 1999, fundaram a “Amigos do High Line” que lutou pela preservação da antiga linha de trem e pela sua transformação. Em 2009, o High Line foi transformado num parque público de cerca de 2,5 km, construído sobre esta ferrovia suspensa desativada, elevada a oito metros do chão, e se estende por uma das áreas mais movimentadas da cidade, na região oeste da ilha de Manhattan.
Propriedade da cidade de Nova York, o parque tem uma arquitetura moderna e com muitas árvores e plantas em meio ao prédios comerciais da cidade. É um dos projetos urbanos mais admirados dos últimos anos e um bom exemplo de mobilização de uma associação local e boa vontade por parte da administração pública.
Os criadores do parque desenharam-no para que nele estivesse inserida vegetação ao longo de toda sua extensão e de ambos os lados da área de passeio, utilizando para isso as plantas que haviam nascida no parque durante os seus anos de abandono. Toda esta vegetação transforma o High Line num verdadeiro parque linear urbano. Em 2009, nasceu a primeira parte do projeto e em 2011, foi completada a segunda fase. A terceira parte ficou pronta em 2014. A área já atraiu investimentos de mais de R$ 4 bilhões, inúmeras lojas conceituadas e 30 galerias de arte.


Detalhes sobre a construção do Parque High Line
Segundo o New York Times, essa talvez seja uma das parcerias públicas privadas mais bem-sucedidas da cidade. A primeira seção, aberta em junho de 2009, vai da rua Gansevoort (um quarteirão abaixo da rua 12) até a rua 20. A segunda, da rua 20 à 30, abriu em 2010 totalizando 2,5 km de extensão. A linha férrea original de 1934 chegava até o Soho, mas a parte sul foi demolida nos anos 60 - e este teria sido o destino de toda a extensão da antiga linha se não fossem os esforços da associação formada em 1999 a partir de uma reunião entre empreiteiros e moradores do bairro.

Em 2002, os Amigos do High Line conseguiram provar para a prefeitura que os impostos gerados pelo parque seriam maiores que os custos de construção e reforma. No ano seguinte eles abriram um concurso arquitetônico e paisagístico. O estúdio de paisagismo James Corner Field Operations e o escritório de arquitetura Diller Scofidio + Renfro foram escolhidos. Dois anos mais tarde começou a construção, realizada em três fases. Todo o material que estava apoiado na estrutura foi removido e mapeado - o que inclui os trilhos de ferro, o cascalho, a terra e uma camada de concreto. Construiu-se um sistema de drenagem e a segunda camada de concreto, que faz parte da estrutura do elevado, passou por restauro e impermeabilização.

Depois, os elementos de ferro da estrutura do High Line foram lixados para a remoção da pintura original - que era de chumbo e, portanto, tóxica. Tudo realizado dentro de tendas fechadas de um pouco mais do que sete metros para deter as partículas de tinta. O ferro recebeu três novas camadas de tinta - a última, da mesma cor da original.

As partes que estavam quebradas foram restauradas e o que estava faltando foi refabricado para se aproximar do desenho original. E finalmente, instalaram-se faixas de metal inclinadas abaixo da estrutura para protegê-la de pombas.

A partir daí, a primeira seção do parque propriamente dito pôde ser construída. Essa fase incluiu a instalação de 3,5 mil placas pré-fabricadas de concreto para laje, 60 assentos de ipê brasileiro e peruano, dois elevadores, duas escadas rolantes e o plantio de cerca de mil árvores e 50 mil mudas de diferentes tipos de vegetação. E, sentado em uma das espreguiçadeiras entre as ruas 14 e 15, tem-se a melhor vista do rio Hudson.

Luminárias LED de alta eficiência foram integradas aos trilhos e iluminam o caminho do visitante à noite. As luzes ficam abaixo do nível dos olhos, o que permite que a vista se ajuste à luz ambiente. Outras lâmpadas também foram instaladas debaixo do High Line para iluminar a rua.

De acordo com os autores, o projeto foi inspirado na "beleza melancólica encontrada no High Line" - onde flora e fauna retomaram um espaço urbano que tinha sido abandonado pelo homem. A ideia era "reajustar um veículo industrial e o transformar em um instrumento de prazer pós-industrial". Para quem visita, é fascinante pensar que toneladas de carne, legumes e leite foram transportadas dos portos do Leste de Midtown aos mercados do Sul da ilha nos anos 40 e 50. O último carregamento, em 1980, continha três compartimentos de perus congelados.

Vale a pena
  • Caminhar por toda a extensão do parque observando a vegetação do local ou meramente contemplar o Rio Hudson e o ritmo de vida dos nova-iorquinos e
  • Participar de visitas monitoradas ao High Line, que ocorrem duas vezes por semana (3as. feiras e sábados), que contam um pouco da história do parque e mostram as atuais atrações.
__________________________________________________________________________________
Fontes: Websites do "Amigos do High Line" (http://www.thehighline.org/), "Portal aU"(http://au.pini.com.br/index.aspx) e NYC Departament of Parks&Recreation (http://www.nycgovparks.org)
__________________________________________________________________________________

Veja vídeo feito no local, quando da visita  (sugerimos "clicar" no ícone compartilhar e usar o link do "YouTube" para uma melhor visualização).
A seguir, veja fotos tiradas no local (Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site