domingo, 3 de setembro de 2017

Jardim Botânico de São Paulo

Jardim Botânico de São Paulo
O Jardim Botânico de São Paulo tem 360.000 m² de área destinada à visitação pública no endereço Av. Miguel Stéfano, 3031 (ver no mapa), no Bairro da Água Funda, na Zona Sul da capital. Tem várias atrações e por isso vale a pena ser visitado. É um dos 10 melhores parques de São Paulo pela classificação do site Áreas Verdes das Cidades.

Jardim Botânico de São Paulo

Horário de funcionamento:
9h às 18h (horário de verão)
9h às 17h
(Terças aos Domingos e Feriados)
Telefone:
(11) 5067-6000  
Localização:
Av. Miguel Stéfano, 3031, Água Funda
Ver no mapa

Avaliação geral (0 a 5) é 4,5.

O ingresso ao local é cobrado. O preço é R$ 10, estudantes pagam R$ 5 e é gratuito para crianças menores de 4 anos, idosos acima de 60 anos e portadores de necessidades especiais. (O valor é de setembro de 2017).

Como ir ao Jardim Botânico SP?
  1. Carro - acesse o link mapa para traçar seu roteiro.  estacionamento pago para carros de passeio (R$ 15) veículos com a entrada pela Rua Etruscos (existe placa indicativa). 
  2. Ônibus - linhas 4491-10 Zoológico – Terminal Pq. D. Pedro II; 4742-10 Jd. Climax – Metrô S. Judas; 4742-21 Metrô S. Judas – Jd. São Savério; 4742-31 Jd. Celeste – Metrô S. Judas; 475R-10 Jd. São Savério – Terminal Pq. D. Pedro II e 475R-41 Simba Safari – Metrô Saúde.
  3. Metrô - Imigrantes e depois pegar o ônibus linha 4491-10 Pq Dom Pedro-Zoológico.

Infraestrutura no Jardim Botânico

O Jardim Botânico oferece, entre outras atrações, estufas, lagos, Jardim de Lineu, Jardim dos Sentidos, Túnel de Bambu, "Castelinho" e a Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga, com seus 360 metros de comprimento, em madeira suspensa sobre a vegetação com mirantes para observação, e a Trilha de terra batida, que podem ser percorrida por pessoas de qualquer idade.


Na entrada do jardim, na Alameda Fernando Costa, há o córrego Pirarungáua.

As duas estufas (Estufa Cerrado e Estufa Mata Atlântica), simulam os ambientes dos biomas com suas principais espécies vegetais e são um passeio que agradam toda a família. Outra atração imperdível é o Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues conta um pouco da história da Botânica no Brasil e tem mais de 6500 espécies catalogadas.

O Orquidário Dr. Frederico Carlos Hoehne tem exposição de orquídeas de diversos tipos, inclusive as espécies que estão em risco de extinção.

Além disso, há o conjunto escultural à Paz e à Liberdade, a Alameda Von Martius com suas palmeiras imperiais, entre outras atrações.


Antes de visitar o local, acesse ao link "Tour Virtual" para ver o mapa do Jardim Botânico que mostra a localização das principais atrações do parque.

Restaurante do Jardim Botânico de São Paulo
Restaurante do Jardim Botânico de São Paulo
Há também lanchonete (todos os dias, das 9h às 17h) e restaurante do Jardim Botânico SP, que funciona de segunda a sexta-feira para almoço, das 12h às 14h30 e aos sábados, domingos e feriados, das 11h30 às 15h30. O buffet servido é cobrado por quilo.

É possível fazer piquenique no Jardim Botânico, desde que tenha no máximo 20 pessoas sem decoração e música, nem mesas e cadeiras. Há alguns quiosques disponíveis com mesas e cadeiras dentro do parque.
Os cachorros não são permitidos no jardim botânico. As bicicletas, skates e patins também não podem ser usados no parque.



Há vários vigias, que dão segurança ao local, além de orientações gerais.


Conforme sua administração, no Jardim Botânico não é permitido:

  • Entrar com animais, churrasqueiras, bolas, skates, patinetes, pipas e bicicletas;
  • Coletar flores, folhas, frutos, insetos ou qualquer outro material;
  • Arrancar ou danificar plantas;
  • Riscar troncos e caules: as lesões prejudicam a saúde das plantas;
  • Alimentar os animais: cada animal tem sua dieta própria e alimentos inadequados causam problemas á saúde deles e
  • Fazer barulho excessivo, ruídos incomodam, afugentam e agridem os animais e perturbam os outros visitantes.

Fauna
A avifauna do Jardim botânico de São Paulo é muito rica e variada, conforme lista mostrada aquiOs animais mais comuns no local são a preguiça, bugios e roedores, entre outros.

Macaco Bugio fotografado na visita
Flora
Por sua grande diversidade, vamos endereçá-los a um link do site oficial do Jardim Botânico, que mostra a enorme variedade da flora local (clique aqui).

História do Jardim Botânico

No final do século passado, a área do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga era uma vasta região com mata nativa, ocupada por sitiantes e chacareiros. Por ordem do governo, as desapropriações na área vinham ocorrendo desde 1893, visando à recuperação da floresta, à utilização dos recursos hídricos e à preservação das nascentes do Riacho do Ipiranga. 

Em 1917, a região tornou-se propriedade do Governo, passando a denominar-se Parque do Estado. Até 1928 serviu para captação de águas, que abasteciam o bairro do Ipiranga. Neste mesmo ano, o naturalista Frederico Carlos Hoehne foi convidado para implantar um Jardim Botânico na região, que é a data oficial de sua criação.


Entretanto, somente em 1938 o Jardim Botânico de São Paulo foi oficializado, juntamente com a criação do Departamento de Botânica, na época órgão da Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio de São Paulo. Em 1969, o Parque do Estado, onde o Instituto de Botânica e o Jardim Botânico estão localizados, passou a denominar-se Parque Estadual das Fontes do Ipiranga.

Há interessantes visitas monitoradas que podem ser agendadas pelos telefones: (11) 5067-6219, 6220 ou 6222, com antecedência mínima de 15 dias (grupos de no mínimo 10 participantes). Para informações gerais do Jardim Botânico, ligue para (11) 5067-6000.

Vale a pena no Jardim Botânico de São Paulo

  • Percorrer a Alameda Fernando Costa, observando o córrego Pirarungáua e a vegetação local;
  • Visitar o Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues, apreciando seu acervo;
  • Caminhar no Jardim de Lineu em direção as estufas para vistá-las e também ao orquidário Dr. Frederico Carlos Hoehne;
  • Curtir os lagos das Ninféias, dos Bugios e da Nascente do Riacho do Ipiranga, o brejo natural, além do "Portão Histórico" e as "Escadarias" construídas em 1928;
  • Andar pela trilha da nascente do Riacho do Ipiranga com seus 360 metros de comprimento, em madeira suspensa sobre a vegetação com mirantes para observação;
  • Beber água nos curiosos bebedouros em forma de grandes vasos nas laterais da trilha de terra batida e
  • Percorrer a Alameda Von Martius, admirando as belas palmeiras imperiais que a acompanham.
Veja vídeo do Jardim Botânico feito no local no dia da visita (sugiro "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização)


Fotos do Jardim Botânico de São Paulo


Placa indicativa do Jardim Botânico

Entrada do Jardim Botânico

Entrada do Jardim Botânico
O Jardim Botânico faz parte do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga

Visão logo após adentrar ao Jardim Botânico

Córrego Pirarungáua


Restaurante do Jardim Botânico de São Paulo


Pistas para caminhar/correr

Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues


Vitral no teto de um dos cômodos do Museu Botânico

Panorâmica do Museu

Móveis e utensílios que foram usados por botânicos



Estufas ao fundo

Estufas Dr. Frederico Carlos Hoehne

Jardim de Lineu

Jardim de Lineu

Jardim de Lineu com o Museu ao fundo

Escadarias de 1928


Estufa "Dr. Frederico Carlos Hoehne"




Flora dentro da estufa



Interior da Estufa


Orquidário Dr. Frederico Carlos Hoehne

Orquidário Dr. Frederico Carlos Hoehne


Orquidário Dr. Frederico Carlos Hoehne

Orquidário Dr. Frederico Carlos Hoehne

Pista para caminhar/correr


Lago das Ninféias

Lago das Ninféias


Sanitários

Lago das Ninféias com o Portão Histórico ao fundo



Portão Histórico


Portão Histórico

Brejo Natural



Conjunto escultural à Paz e à Liberdade





Brejo Natural





Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga

Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga




Fim da Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga

Vegetação observada da Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga


Vegetação observada da Trilha da Nascente do Riacho do Ipiranga

"Castelinho"

Sanitários

Bebedouro em forma de vaso

"Castelinho"


Trilha de Terra Batida

Macaco Bugio

Túnel de Bambus


Detalhe do pórtico da Escadaria

Jardim de Lineu visto de cima




Alameda Von Martius

Alameda Von Martius

Alameda Von Martius

Recepção do Jardim Botânico

Flores às margens do Córrego Pirarungáua

Recepção do Jardim visto de dentro



Rua Etruscos (Entrada do Estacionamento)

Estacionamento do Jardim Botânico




Flora ao longo do Córrego Pirarungáua na entrada/saída do Jardim Botânico

5 comentários:

  1. Guedes,

    Fico contente que tenha discorrido sobre o Jardim Botânico (até o presente momento, figurando como segundo no ranking), que descobri ainda na minha infância, nas visitas com o meu Pai. Em verdade, você está prestando um grande serviço à sociedade, sinalizando excelentes áreas que podem e devem ser mais exploradas por todos, com custo baixo, que se reverte em elevada satisfação de quem as visitam. Além do impecável texto que lhe é intrínseco, parabenizo-o pelas belas imagens, mostrando que está muito alinhado com sua máquina e, principalmente, com um olhar acurado e sensível à natureza.

    Abs.,
    Vinicius

    ResponderExcluir
  2. De tão bom, o Jardim Botânico nem parece que está no Brasil. Limpo, seguro, organizado, dotado de excelente restaurante, é uma maravilhosa surpresa para quem o visita. Parabéns pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Acho que por ter cobrança na entrada,deveria ter uns banheiros um pouco mais limpos,o lugar é bonito,um dos mais belos de São Paulo.

    ResponderExcluir
  4. Eu amei o Parque tudo muito limpo com visitantes educados e o restaurante o mais delicioso que eu já conheci num Parque parabéns.

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site