sábado, 19 de maio de 2012

Parque Cidade de Toronto em São Paulo

Fomos até Pirituba, zona norte da capital, para percorrer o Parque Cidade de Toronto, que tem uma área de 109.100 metros quadrados e foi inaugurado em 01/07/1992, em uma área remanescente do loteamento "City América". Nasceu de um programa de cooperação técnica entre as Prefeituras de São Paulo e de Toronto, no Canadá, que tinha como objetivo, propiciar aprimoramento profissional, consultoria e transferência de "know-how" entre os técnicos das duas cidades. Os brejos e o lago constituem grande parte da área do Parque, que apresenta, por isso, uma fauna com morada e hábitos típicos desses ecossistemas.

Horário de funcionamento:
6h às 18h
Recursos:
  Quadra poliesportiva     Playground   Trilha  Programação cultural
Telefone:
  (11) 3834-2176  
Localização:
Av. Cardeal Mota, 84, City América, Pirituba
Ver no mapa

Avaliação do parque (0 a 5) é 2,9.

Para chegar ao local há várias linhas de ônibus entre as quais as de números 8062-10 – Pq. São Domingos – Lapa, 8065-10 – Lapa, 8100-10 – Terminal Lapa e 8696-10 – Pça. Ramos de Azevedo. De carro, consulte o link "Ver no mapa" no box ao lado e trace seu roteiro. Não há estacionamento no interior do parque, mas é fácil fazê-lo nas ruas que o circundam, sempre observando a sinalização no local.

A infraestrutura do parque é constituída de bicicletário, sanitários, que estavam limpos e bem cuidados no dia da visita, bebedouros, churrasqueiras, quiosques, palco, aparelhos de ginástica, pista de cooper, paraciclo, playground com brinquedos típicos canadenses, quadras poliesportivas, espelho d´água, nascente e passeios sobre o lago e a várzea por trapiches. 

Não há lanchonetes no local, mas há ambulantes próximos da entrada do parque, pelo menos nos finais de semanas.

Flora
O parque foi objeto de um projeto de recuperação de áreas degradadas, através da implantação de 120 espécies de árvores nativas que tinham como função proporcionar a proteção de encostas contra erosão, reduzir o assoreamento do lago, melhorar a qualidade da água, proteger as nascentes e preservar e enriquecer o ecossistema local. Assim, plantou-se espécies nativas encontradas às margens de bacias hidrográficas para formação de mata ciliar; plantas aquáticas, também preferencialmente nativas; e outras árvores distribuídas de maneira esparsa para possibilitar sombreamento em locais de piqueniques, passeios e estares. Destacam-se exemplares de ingá, ipê-rosa, copaíba, paineira, manacá-da-serra, plátano, liquidâmbar, cipreste e capim-dos-pampas.
Marcando o convênio Brasil-Canadá, foi implantado um bosque de coníferas características da paisagem canadense.

Fauna
Frangos-d’água, martins-pescadores-grandes, socós-dorminhocos, biguás, garças-brancas-grandes, preás, cobras-d’água, jararaquinhas-do-campo, irerês, gaviões etc.

Não há restrições para animais domésticos, desde que estejam, no caso de cães, em guias ou focinheiras, para os maiores ou bravos. 

Bicicletas, skates e patinetes são proibidos de circular no parque.

Em sua programação cultural, destaca-se o Bosque da Leitura (v. detalhes no link), que é realizado aos domingos das 9:30 às 16h.

Informações gerais do parque, inclusive sobre o uso das quadras poliesportivas, podem ser obtidas pelo telefone da administração (11) 3834-2176.

Vale a pena
  • Caminhar na beira do lago e passar pelos trapiches existentes sobre a várzea/brejo e o próprio lago;
  • Estimular as crianças a utilizar o playground, que tem brinquedos também encontrados em parques das cidades canadenses e
  • Participar do evento "Bosque da Leitura" aos domingos.
Destacamos o trabalho de acompanhamento qualitativo e quantitativo da avifauna que vem sendo feito no parque, iniciado em 2008, objetivando demonstrar a biodiversidade da avifauna migratória e a importância dos recursos hídricos do parque (córrego, brejo e lago) como local de refúgio, alimentação, nidificação (ação de alguma espécie de animal construir seu ninho) dessas espécies.

A seguir, veja vídeo feito no parque no dia da visita.


Fotos tiradas no local quando da visita.
Placa indicativa do parque perto da sua entrada pela Av. Cardeal Mota


Placa indicando as atrações do parque (Wading Pool desativada)

Playground com brinquedos típicos canadenses

Edificação da administração

Pista beirando o lago

Playgorund e adjacências

Local onde havia uma Wading Pool

Pista beirando o lago e o playground à direita

Lago



 Casas na vizinhança do parque (Av. Cardeal Mota)


Panorâmica do lago



Trilha do parque

Trilha que dá acesso ao trapiche sobre o lago e o brejo/várzea

Trilha que dá acesso ao trapiche sobre o lago e o brejo/várzea

Trapiche sobre o lago e o brejo/várzea

Vista do córrego

Vista do lago e algumas aves

Panorâmica do lago e do trapiche


Término do trapiche no sentido da Rua Icádio

Trilha




Panorâmica das árvores próximas a entrada pela Rua Icádio

Equipamentos para ginástica


Vista da trilha, lago e o trapiche 


Árvores "trocando"sua folhagem



Placa ao lado da entrada pela Rua Icádio

 Entrada do Parque pela Rua Icádio

Área para piqueniques com várias churrasqueiras

Área para piqueniques com várias churrasqueiras

Detalhe da churrasqueira disponível no parque


Escadaria que leva a beira do lago

Vista do lago no final da escadaria


Vista da administração do outro lado do lago (final da escadaria mostrada)

Ave no lago

Céu sobre o lago


Trilha com a Av. Cardeal Mota à esquerda


Poste de iluminação

Painel informativo sobre acompanhamento da avifauna

Caixa dágua



Pista de acesso às quadras poliesportivas à direita


Quadras poliesportivas

Panorâmica das quadras poliesportivas

Av. Cardeal Mota, vista do parque, que dá acesso a sua entrada principal



Trilha a beira do lago

"Escape" do lago em caso de enchente

Panorâmica do lago







Pedras próximas à trilha

Escada que vai até a saída pela Rua Icádio


Lago e trapiche




Sanitários







Panorâmica do lago

Lago e casas ao fundo



Vista panorâmica após a entrada pela Av. cardeal Mota


Av. Cardeal Mota, que contorna o parque e onde os visitantes podem estacionar seus veículos

5 comentários:

  1. Fui visitar ontem 19/12 e achei lindo o parque algumas partes parecem estar bem cuidadas,mas a parte do lago parece estar um pouco suja e o outro lado com um matagal que parece não ter sido cortado a meses,assim como outros muitos parques é proibido fotografar utilizando-se de câmeras,é necessário autorização entrando pelo site,acho isso ridículo,mas as administrações dos parques estão fazendo jogo duro contra fotógrafos,que ajudam com suas fotografias a divulgação do parque.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luciano,
      Você ou alguém da Administração poderia me dar o endereço de email para solicitar autorização para fotografar.
      Estou tentando contato telefônico com a Administração do parque mas ninguém atende.

      Excluir
    2. Acesse o link http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/index.php?p=142343, que vc verá como obter o formulário de solicitação para isso. Abs.

      Excluir
  2. Boa tarde Luciano, muito obrigada pelas informações foi mega útil.

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site