sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em Alto Paraíso de Goiás (GO)

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em Alto Paraíso de Goiás (GO)

Visitamos o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros durante dois dias no meio de semana. O parque tem por volta de 650 Km² de área no total e fica localizado no distrito de São Jorge, município de Alto Paraíso de Goiás no nordeste goiano, junto a quatro cidades: Cavalcante, Teresina de Goiás, Colinas do Sul e São João D'Aliança. Dista a 260 km de Brasília-DF e a 420 km de Goiânia-GO. Sua população fixa é de cerca de 7.000 habitantes e possui uma área de 2.594 km². No Município encontra-se o ponto mais alto do Planalto Central, que é Pouso Alto com 1.676 metros de altura.
Horário de funcionamento:
Entrada das 8 às 12h e saída até 18h de terça a domingo. Em janeiro e julho fica aberto toda a semana
Telefone:
(62) 3455-1114/1116 e 9299-8536
Localização:
Rodovia GO 239, Km 36, Distrito de São Jorge, Alto Paraíso de Goiás, Goiás
Ver no mapa
Os ingressos para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros custam R$ 17 para brasileiros, R$ 26 para cidadãos do Mercosul e R$ 34 para estrangeiros em geral. (a partir de 1º de novembro de 2018)

Como chegar ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros 


A entrada do parque está localizada no distrito de São Jorge, a 36 km do município de Alto Paraíso de Goiás.
De Brasília-DF, são cerca 260 km até a entrada do Parque. O acesso é feito pela BR-020, em direção à Formosa-GO. No trevo, pegar a BR-010, sentido Alto Paraíso. Após cruzar a divisa do Distrito Federal com Goiás, a BR-010 passa a se chamar GO-118. Chegando a Alto Paraíso, vire no trevo à esquerda em direção a São Jorge e siga pela GO-239 por mais 22 km de rodovia asfaltada e 14 km em estrada de terra.
O caminho de São Jorge até a portaria do Parque tem menos de 1 km de extensão, sendo possível ir caminhando, de bicicleta ou de carro. Conforme orientação da direção do parque, nos períodos com maior fluxo de visitantes (meses de férias escolares e feriados prolongados), o estacionamento fica lotado e a estrada de acesso ao Parque pode se tornar muito difícil. Há a recomendação de deixar seu carro em São Jorge.

O que fazer no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros 

A maior atração do parque é caminhar por suas quatro trilhas de dificuldades consideradas de média a difícil (apenas uma delas é fácil), observando a beleza rústica do local, sua flora, constituída basicamente pelo bioma cerrado, e a fauna locais. Há belas cachoeiras e rios onde há possibilidade de nadar. Entre as atrações mais específicas destacam-se os "Saltos do Rio Preto", "Corredeiras", "Cachoeiras das Cariocas" e o "Cânion II".

Quando estivemos no parque, percorremos em dois dias distintos as trilhas dos "Cânions e a dos "Saltos" com 12 e 11 Km, respectivamente, usufruindo de belas paisagens e banhando-nos em locais apropriados.

Precauções

O visitante deve tomar cuidado com uma série de quesitos que enumeramos no item "A direção do parque recomenda", v. abaixo) para evitar problemas. 
É sugestivo a contratação de condutores de visitantes e/ou de operadoras de ecoturismo que prestam serviços de apoio para percorrer o parque (veja lista que consta no site oficial do parque).

Segundo a direção do local, visando enriquecer a experiência da visitação e manejar os impactos sobre o ecossistema do local, a visitação é limitada por trilha. Consulte os telefone da administração mostrados no box acima.

Recomendamos, particularmente, levar alimentos, bebidas e uma capa de chuva em mochilas. O tempo "vira" facilmente na Chapada e na volta de uma das trilhas que fizemos, repentinamente, começou a chover forte e ensopou-nos, pois não há abrigo nem embaixo de árvores, pois a vegetação do cerrado, via de regra, é rasteira ou baixa. 

Flora

"Fisionomias" diversas do cerrado, segunda maior formação vegetacional brasi­leira, menor apenas que a Floresta Amazônica.

É possível conhecer o cerrado em sua essência, caracterizado por uma cobertura arbórea entre 10% e 60%, com árvo­res lenhosas com altura variando entre 3 e 5 metros; matas de galeria, com árvores altas que acompanham os corpos d'água; áreas de veredas, com palmeiras como o buriti, cercadas pelo cam­po úmido; áreas de formações campestres do cerrado e cerrado rupestre, onde a vegetação se molda com as rochas expostas.

O cerrado é um bioma moldado em condições severas, como seca prolongada, solo com pou­cos nutrientes e o fogo. De sua resistência a essas condições, impres­siona a beleza mini­ma­lista de suas flores.

Fauna


O cerrado conta com 196 espécies de ma­mí­feros, 837 de aves, 184 de rép­teis e 113 de anfíbios, 1,2 mil de pei­xes e mais de 90 mil espécies de insetos. Um terço da biodiversidade brasileira está nesse bioma. Durante os passeios no parque, nas trilhas e nas regiões do entorno existe a possibilidade de se observar bi­­chos como o lobo-guará, o veado cam­­peiro, o tamanduá-ban­­deira, emas, seriemas, araras, papagaios e periquitos, todos livres na natureza.

Atenção! Há restrição para:

  • O acesso de crianças menores de 5 anos, tendo em vista a dificuldade de deslocamento;
  • A entrada nas áreas de visitação com bebidas alcoólicas ou qualquer outra droga, legal ou não, que limite os reflexos e a capacidade de coordenação motora do indivíduo. Fumar, além de ser proibido no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, não combina com o ambiente e atrapalha a experiência dos outros visitantes;
  • O uso de bronzeador, xampu e sabonete nos banhos de rio;
  • A entrada de animais domésticos;
  • O ingresso e a permanência na unidade de visitantes portando armas, materiais ou instrumentos destinados a corte, caça, pesca ou quaisquer outras atividades prejudiciais à fauna e à flora e
  • A utilização de aparelhos ou instrumentos sonoros dentro do Parque, excetuando-se os casos necessários à fiscalização, busca e salvamento.
A direção do parque recomenda:
  • Prepare-se para a caminhada:
  • Saiba se você tem o preparo físico adequado para percorrer as trilhas do parque;
  • Caminhar no cerrado, mesmo com tempo nublado, é uma atividade muito desgastante;
  • Tome um café da manhã bem reforçado. Mesmo que você não esteja acostumado a comer logo pela manhã, faça um esforço, pois as caminhadas exigirão muito de você, por isso é bom estar preparado;
  • Leve bastante água e um bom lanche, mas evite vasilhames de vidro ou enlatados. Prefira alimentos leves como frutas, castanhas, sanduíches (sem maionese), banana e uva desidratada;
  • Utilize roupas adequadas, boné e tênis ou outro calçado fechado. Chinelos e sandálias abertas não combinam com trilhas e, se arrebentarem, tornarão sua experiência desagradável;
  • Leve protetor solar e repelente;
  • Leve seus remédios de usos específicos, como antialérgicos, e de uso controlado, como pressão, asma e outros;
  • Na época das chuvas, traga um anoraque (ou capa de chuva) e roupa reserva para trocar após o passeio. Dica: embale roupas e equipamentos eletrônicos em um saco estanque para mantê-los secos;
  • Siga as normas e as orientações dos funcionários do Parque, condutores de visitantes e bombeiros, especialmente  nas áreas de banho, pois elas visam  a proteção dos ambientes e dos próprios visitantes;
  • Observe, mas não recolha flores e pedras dos locais que você está visitando, nem moleste os animais;
  • Todo lixo que você produzir deverá ser trazido de volta à cidade, inclusive o orgânico e
  • Atividades em ambientes naturais envolvem riscos e o Parque Nacional não conta com serviço de resgate, portanto, aja com moderação. Evite atitudes que possam causar acidente, como subir em pedras ou árvores e saltar no rio de lugares altos. 
Quando for adentar ao parque é feito um registro dos grupos, juntamente com a assinatura de um Termo de Responsabilidade, e do preenchimento de dados como: telefone para emergência, cidade e estado de procedência, idade e documento (CPF/RG) do turista/visitante.

História do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros 

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi criado em 1961 e abriga uma área de 650 Km² do Cerrado de altitude. São diversas formações vegetais com centenas de nascentes e cursos d água, rochas, além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano. 

O Parque também preserva áreas de antigos garimpos, como parte da história local e foi declarado Patrimônio Mundial Natural em 2001 pela UNESCO. Além da conservação, o Parque tem como objetivos a pesquisa científica, a educação ambiental e a visitação pública. 
_________________________________________________________________________________________________________________
OBS.: Informações e programações sujeitas a mudanças e alterações. Para mais informações, ligue para o telefone da administração do local.
Ressaltamos que as informações aqui publicadas quanto a flora, fauna, restrições e recomendações foram extraídas do site do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio (http://www.icmbio.gov.br/)
_______________________________________________________________________________________

Vale a pena no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros 

  • Percorrer uma ou mais trilhas das quatro existentes, que são a "Travessia das Sete Quedas (23,5 Km de extensão), Trilha dos Saltos (11 Km ida e volta), Trilha dos Cânions (12 Km ida e volta) e Trilha da Seriema (800 m ida e volta)", observando a vegetação e a fauna local;
  • Visitar especialmente os "Saltos do Rio Preto", as "Corredeiras", as "Cachoeiras das Cariocas" e o "Cânion II" e
  • Banhar-se nos rios e/ou pequenos lagos formados pelas cachoeiras.

Veja vídeo do parque postado no YouTube pela Fundação Fórmula Cultural (sugerimos "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização).


Fotos do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros 

(Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site