terça-feira, 7 de outubro de 2014

Parque Sabesp Mooca - Radialista Fiori Gigliotti em São Paulo

Visitamos num sábado o Parque Sabesp Mooca - Radialista Fiori Gigliotti, que fica localizado onde há - a Torre da Caixa d'Água - o maior reservatório de água da América Latina no Alto da Mooca, Zona Leste da capital paulista. Tem 21.200 m² de área no total, tendo sido inaugurado em 13/09/2014. É administrado pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo S.A.), que é uma empresa de economia mista, de capital aberto e tem ações negociadas nas Bolsas de Valores de São Paulo e de Nova York. Seu principal acionista é o governo do Estado de São Paulo. A Sabesp atua em serviços de água e esgotos em 364 dos 645 municípios paulistas, inclusive na Capital (dados de maio/2009). Vinte e seis milhões de habitantes são beneficiados por atendimentos de serviços de água e esgoto.

Parque Sabesp Mooca

Horário de funcionamento:
6 às 18h 
Telefones:
Não há disponível
Localização:
Avenida Paes de Barros, 2107, Alto da Mooca
Ver no mapa

acesso principal ao parque fica na Avenida Paes de Barros, 2107, mas há entradas também pelas ruas Terenas e Sebastião Preto.  Utilize, entre outras, as linhas de ônibus de números 311C-10 (Pq. São Lucas / Bom Retiro), 373M-10 (Jd. Guairaca / Shop. Metrô Tatuapé), 373T-10 (Jd. Itápolis / Metrô Bresser), 573A-10 (Metrô Bresser / Vila Alpina), 2101-41(Praça Sílvio Romero / Vila Prudente), 3112-10 (Vila Industrial / Metrô Belém) e 3160-10 (Terminal Vila Prudente / Terminal Pq. D. Pedro II).
Para saber outras linhas de ônibus, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui).
De carro, vá ao box acima e clique em "Ver no mapa", traçando seu roteiro. 

O Parque Sabesp Mooca não tem estacionamento, mas encontram-se vagas nas ruas próximas (Sebastião Preto, etc.), atentando para a sinalização de trânsito no local.

Infraestrutura
Sua infraestrutura é composta por rota acessível, onde há um percurso lúdico com displays do museu aberto; trilha e pistas para caminhadas; playground; ecoposto para coleta seletiva; bicicletário; equipamentos e estrutura sustentáveis; "Casa de Manobra"; Torre da Caixa d'Água; espaços para variadas atividades esportivas e culturais; espelho d’água; sanitários; rampa acessível e instalações restauradas erguidas no início do século passado, que passarão a oferecer exposição permanente sobre saneamento, objetivando informar e conscientizar a população. As luminárias do parque são todas de LEDs.

A flora do local conta com 206 novas árvores (50 de pequeno porte nas calçadas e 156 dentro do parque), além de cerca de três mil novos arbustos e trepadeiras. Entre as espécies presentes no local há mirindiba rosa, chuva de ouro, mulungu, ipê rosa, ipê amarelo, caroba, quaresmeira, aroeira salsa e sibipiruna.

Quanto a avifauna, observamos pássaros presentes no parque, principalmente nas árvores remanescentes do local, preservadas pelas obras de sua criação.

Não há lanchonetes no interior do parque, mas nas ruas próximas existem vários restaurantes, bares e lanchonetes, que podem fornecer alimentos e bebidas.

Você pode levar seu cachorro, desde que estejam em guias e focinheiras, estas para os mais bravos, assim como para patins. Bicicletas acima de aro 14 são proibidas, como também os skates. 

Quanto à segurança geral do parque, observamos vários vigias no dia da visita, transmitindo tranquilidade para os usuários.

Sinopse Histórica
Pelo que pesquisamos, há inúmeras versões sobre o surgimento da Mooca. Uma delas é que no dia 17 de agosto de 1556 seria o marco do surgimento do seu surgimento. Nesse tempo, ou seja, apenas 56 anos após o descobrimento do Brasil, estas terras eram habitadas por índios, que se concentravam perto de um extenso rio – Tameateí ou Tometeri, hoje Tamanduateí – e se espalhavam pela região adentro, que era rodeada por muitos riachos. O nome do bairro é de origem indígena. Uma versão aventada é a de que ele teria surgido no século XVI, quando os primeiros habitantes brancos começaram a construir suas casas na região, sob o olhar curioso dos índios, que teriam exclamado Moo-oca!. Numa tradução livre, algo como "Eles estão fazendo casas!", de "moo", fazer e "oca", casa.

Já no livro “A Igreja na História de São Paulo” a primeira referência ao bairro data de 1605, quando o local ainda era conhecido como Arraial de Nicolau Barreto, onde Brás Cubas construiu a capela de Santo Antônio, mais tarde transferida para a praça Patriarca.

Segundo os historiadores, a região leste de São Paulo, onde se situa o bairro da Mooca, deve ter sido o local da maior concentração de índios de São Paulo e até do Brasil.O elemento indígena foi tão forte por aqui, que deixou sua lembrança até no nome do bairro: Mooca.

O bairro da Mooca era uma agradável região de casas, chácaras e sítios, à beira do rio Tamanduateí. No início do século XX, essa situação começou a mudar. O bairro recebeu fábricas, vidas operárias e trabalhadores de muitas regiões, em especial da Itália.

O nome do parque faz justiça a um nome ligado à paixão pelo bairro, a cidade e o esporte. Fiori Gigliotti, narrador dos momentos mais emocionantes do futebol ao longo de mais de cinco décadas, morou na Mooca por 12 anos, logo após sua chegada a São Paulo. Seu apartamento ficava na própria Avenida Paes de Barros, próximo à esquina com a Rua Jumana, a cinco quadras do parque que agora leva seu nome. 
Fiori Gigliotti deixou marcadas expressões famosas, que até hoje permanecem na memória dos amantes do futebol, como: "Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo", "E o tempo passa…", "Tenta passar, mas não passa!", "Aguenta coração!", "Crepúsculo de jogo", "Agora não adianta chorar", "É fogo, torcida brasileira", "Uma Beleeeeza de Gol!" e "Um beijo no seu coração".

O projeto arquitetônico do Parque Sabesp Mooca, onde foram investidos R$10,5 milhões de acordo com a Sabesp, utiliza o que existe de mais moderno e ambientalmente correto em construções, promovendo conceito de obra seca e utilização de sistemas pré-fabricados.

Informações gerais do parque podem ser obtidas na página da Associação dos Amigos do Parque Sabesp Mooca no Facebook (www.facebook.com/parquesabespmooca)

Vale a pena
  • Utilizar o campo e as áreas do pergolado para praticar atividades esportivas e culturais;
  • Caminhar pela rota acessível, trilha e pista existentes no parque e
  • Ver a exposição sobre a vida do radialista Fiori Gigliotti exposta permanentemente na "Casa de Manobra".
_____________________________________________________________________________________
OBS.: Informações e programações sujeitas a mudanças e alterações. Para mais informações, veja a página no Facebook acima.
Fontes: "Página do parque no Facebook" (http://www.facebook.com/parquesabespmooca) e website "Portal da Mooca" (http://www.portaldamooca.com.br).
______________________________________________________________________________________________________________

Veja vídeo feito no local, quando da visita (sugerimos "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização).

A seguir, veja fotos do Parque Sabesp Mooca tiradas no dia da visita (Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

R

2 comentários:

  1. Gostaria realmente de entender o porque não permitem andar de Skate mas de patins sim. Qual a diferença? Me falaram que eram por causa das rodas e que estragavam o piso. Na mesma hora mostrei as rodas do patins da minha esposa e as rodas do meu skate, do mesmo material. Não conseguiram me dar mais desculpas de porque não poder andar, já que no final de semana os patinadores fazer manobras e montam barreiras.
    Todos com patins e eu (e mais dois ou tres) de skate, quando não sabia da restrição, andam longe da área onde as crianças pequenas brincam. Onde eu poderei andar no bairro? No distrital? tendo que cruzar o bairro todo pra chegar e mesmo assim, divindo a pista com galhos de arvores, pedestres e pistas com o piso impróprio?! Ta na hora de parar com a hipocrisia e favorecimentos. Skatista não é marginal.
    E somente mais um detalhe para completar. Independente do esporte praticado, o parque da SABESP, não tem água disponivel em seus filtros! Estão de parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Maior reservatório de água da América Latina??? Acho q falta alguma explicação...

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site