sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande em São Paulo

Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande

Atenção! O Parque Estadual da Cantareira e o Horto Florestal (que fica ao lado) estão fechados a partir deste sábado (20/10/2017) para ação de prevenção da febre amarela, segundo informação das secretarias da Saúde e do Meio Ambiente. Não há informações da data em que os parques serão reabertos.

Conheça os 10 melhores parques de São Paulo




A visita ao Núcleo Pedra Grande do Parque Estadual da Cantareira foi feita num domingo. Sua maior porção está localizada na Rua do Horto, 1799 (veja no mapa), Zona Norte de São Paulo, constituindo um importante remanescente da Mata Atlântica, sendo classificado como uma das maiores florestas urbanas nativas do mundo e declarado parte da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da cidade de São Paulo pela UNESCO em 1994. Sua área total, incluindo todos os núcleos (Pedra Grande, Águas Claras, Engordador e Cabuçu), compreende 79,2 milhões m², abrangendo os municípios de São Paulo, Mairiporã, Caieiras e Guarulhos. 
Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande

Horário de funcionamento:
Sábados, domingos e feriados das 8 às 17h, sendo que para fazer a trilha à Pedra Grande até às 15h.
Ingressos são pagos, mas menores de 12 anos e maiores de 60 anos entram gratuitamente. Estudantes pagam meia entrada. 
Consulte o preço atualizado pelo telefone
Telefone:
       (11) 2203-0115      
Localização:
Rua do Horto, 1799, Tremembé
Ver no mapa

Avaliação do parque (0 a 5) é 3,0.

Como o horário de funcionamento do Núcleo Pedra Grande é restrito aos finais de semana e feriados, atentem para as informações no "box".

Preço do ingresso 

Lembrando que é necessário pagar o ingresso para entrar no parque. O preço é R$ 14, para estudantes R$ 7 e é grátis para crianças menores de 12 anos, idosos maiores de 60 anos e para professores da rede pública (valor do ingresso de setembro de 2017).

Conheça nosso Instagram - Fotos dos parques do Brasil e do Mundo todos os dias!

Como ir ao Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande

  1. Ônibus - Há várias linhas que dão acesso ao parque entre as quais a 2740-41 Metrô Parada Inglesa x Horto Florestal. Similares: 2740-10-0 - Metrô Santana, 1783-41-0 - Metrô Parada Inglesa; 1764-41-0 - Metrô Parada Inglesa,1783-21-0 - Metrô Tucuruvi e 1722-10-0 - Tucuruvi. Para saber outros números de linhas, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui).
  2. Carro - acesse o link "Ver no mapa" para traçar seu roteiro. 

Estacionamento



Não há estacionamento para veículos no interior do parque, mas na Rua do Horto, próxima à sua entrada, há algumas vagas.

Infraestrutura do Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande

(Fonte: Site do Sistema Ambiental Paulista do Governo do Estado de São Paulo)
Trilhas com diversos níveis de dificuldades, área para piquenique, playground, sanitários, audiovisual, anfiteatro e museu. Realiza agendamentos todos os semestres para escolas, agências de ecoturismo entre outros.

Trilhas do Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande

Oferecem a oportunidade ao visitante de um contato direto com a Mata Atlântica, mesmo estando apenas a 10 km da Praça da Sé, o coração geográfico de São Paulo.
  • A Trilha das Figueiras possui 920 m de percurso variando de suave à íngreme, onde o visitante pode observar as árvores altas que deram o nome à trilha e possivelmente bugios alimentando-se de seus frutos, poderá ver também curiosos matacões (granitos) que sofrem o fenômeno denominado de esfoliação esferoidal, onde as rochas apresentam fendas;
  • A Trilha da Bica possui 1.381 m de percurso suave, circundando uma microbacia hidrográfica em que o visitante pode refrescar-se com a água da bica e observar, além de muitos pássaros, um bando de quatis que freqüenta a área;
  • A Trilha do Bugio com 370 m de extensão, onde se pode observar esse símio em suas árvores e
  • A Trilha da Pedra Grande, possui o maior percurso, que é de 9.500 m (ida e volta). Trata-se de uma antiga estrada que teve seu asfalto preservado. O ponto alto da trilha é a Pedra Grande (1.010 m de altitude), um grande afloramento rochoso de granito, onde devido à sua posição geográfica, permite que a Cidade de São Paulo seja vista do Norte para o Sul. Em dias claros pode-se ver trechos da Serra do Mar além da cidade. Essa trilha também dá acesso ao Lago das Carpas, agradável área para prática de exercícios físicos e apreciação dos peixes existentes no lago.
Salientamos que há um caminho alternativo menos extenso para se chegar ao mirante da Pedra Grande. Utilize a entrada do parque pelo Núcleo Águas Claras (Av. Senador José Ermírio de Moraes s/n⁰ em Mairiporã) e percorra a Trilha da Suçuarana em seus 1.130 m de extensão, que em seu final tem uma seta indicativa para o Núcleo Pedra Grande. O mirante fica próximo.

Não há lanchonetes no parque. Caso queira, traga de casa alimentos e bebidas ou compre-os em estabelecimentos comerciais que ficam na Rua do Horto, próximo à entrada do Parque Estadual Alfredo Löfgren (ex-Horto Florestal).

Sua flora é composta por espécies como a samambaia-açu ou xaxim, hoje ameaçada devido à exploração desenfreada. Árvore muito antiga, contemporânea dos dinossauros, figueira, que apresenta mais de 5000 espécies em todo o mundo, principalmente em climas tropicais. Jacarandá-paulista, canela-incenso, embaúba, tapiá-mirim, árvore habitante principalmente de morros e montanhas, e sua madeira é muito utilizada na indústria madereira, pau-jacaré, palmito-doce (ou içara, ou palmeira), nativa da Mata Atlântica, açoita-cavalo, pasto-d'anta, cedro-rosa, bambu, araucária, helicônia, jequitibá-branco, vassourão-branco (ou vernonia), philodendros, cabreúva, pata-de-vaca, nome dado devido ao formato de suas folhas, circulares achatado, e bromélias, originária das Américas, de florestas tropicais, apresenta mais de 200 espécies.

Quanto à fauna há grande variedade de aves como: tucano de bico verde, pica-pau branco, pica-pau de banda branca, pica-pau de cabeça amarela, pica-pau anão, martim-pescador grande, martim pescador pequeno, martim pescador verde, garça-branca, garça moura, socó, biguá, biguatinga, mergulhão, saíra-sete-cores, bem-ti-vi, beija-flor, periquito, joão barbudo, gavião carijó e caracará. Habitam também o local o bugio, veado-mateiro, preguiça, serelepe (ou caxinguelê), quati, jararaca, coral e suçuarana.

Há restrições para cachorros, que não podem passear nas trilhas.

Outras atividades têm restrições de local, devem ser feitas apenas nas áreas permitidas como o campo de futebol para uso de bola, e bicicleta, patins e skate. Não é permitido nadar nas represas e lagos.

Durante a visita percebemos a existência de vigias no parque, inclusive de motos, conferindo-lhe segurança

História do Parque Estadual da Cantareira


Cantareira foi o nome dado à Serra pelos tropeiros, que faziam o comércio entre São Paulo e as outras regiões do país, nos Séculos XVI e XVII, devido à grande quantidade de nascentes e córregos encontrados na região.

Era costume, na época, armazenar água em jarros de barro, chamados cântaros, e as prateleiras onde eram guardados chamavam-se Cantareira.

Sua maior porção está localizada na Zona Norte de São Paulo, constituindo um importante remanescente da Mata Atlântica, sendo classificado como uma das maiores florestas urbanas nativas do mundo e declarado parte da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da cidade de São Paulo pela UNESCO em 1994. 
Foi criado através do decreto nº 41.626/63, grande parte da região era constituída por fazendas principalmente de café, cuja desapropriação teve papel importante no inicio do abastecimento de água do Estado de São Paulo.

O Núcleo Pedra Grande foi o primeiro núcleo aberto ao público em 1989, oferecendo a oportunidade ao visitante de um contato direto com a Mata Atlântica, mesmo estando apenas a 10 km da Praça da Sé em linha reta.

Há programas disponibilizados pela administração do parque como o atendimento monitorado a grupos e escolares, que nesses casos não obedecem ao horário normal do parque para os visitantes citado no "box" acima.

Informações gerais do parque podem ser obtidas pelos telefones da sua administração (11) 2203-0115.

Vale a pena no Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande

  • Percorrer a Trilha da Pedra Grande, caminhando ao longo de seus 9.500 m de extensão (ida e volta),  até a grande formação de granito onde se descortina uma bela vista panorâmica da cidade e leva ao Museu da Pedra Grande e  ao Lago das Carpas;
  • Caminhar pelas outras trilhas existentes, como a Bugio de 370 m (observam-se facilmente os macacos Bugios é mais utilizada com crianças pequenas, idosos e deficientes físicos), a Bica com 1.381m (bica de água e maior contato com fauna e flora) e a Figueiras de 920 m (grandes árvores de figueiras, matacões, maior contato com a fauna e flora);
  • Utilizar os quiosques existentes para se reunir com parentes e amigos para piqueniques e
  • Participar de programas diversos empreendidos pela administração do parque (grupos e escolares) já mencionados. 
Leia mais:
Conheça as 4 trilhas do Parque da Cantareira
Veja a lista de outros parques da zona norte de São Paulo visitados pelo Áreas Verdes das Cidades
Os 10 melhores parques de São Paulo, segundo o Áreas Verdes das Cidades

Veja vídeo do Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande feito durante a visita (sugerimos "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização).

Fotos do Parque Estadual da Cantareira - Núcleo Pedra Grande 

As fotos foram tiradas no dia da visita (Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

Macacos no Parque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloMapa do Parque Estadual da Cantareira em São PauloMapa do Parque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloAraucária no Parque Estadual da Cantareira em São PauloAraucária no Parque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloPlayground do Parque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloPlayground do Parque Estadual da Cantareira em São PauloPlayground do Parque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São PauloParque Estadual da Cantareira em São Paulo

23 comentários:

  1. Olá Guedes
    Interessante o contraste entre a beleza da natureza do Parque e a parafernália , vista de longe, que é a cidade de São Paulo.
    Belo trabalho.
    abs
    Nelson

    ResponderExcluir
  2. Olá! Parabéns pela matéria, vídeo lindo!!!!!

    ResponderExcluir
  3. quanto é pra entrar no parque?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O valor integral é R$13 reais, crianças menores de 12 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam, e estudantes pagam meia entrada (R$6,50). Muito lindo, recomendo á visita.

      Excluir
  4. da pra usar a bicicleta la dentro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende. Se você estiver em forma e praticando talvez. Mais sera difícil. Pois é um tanto ingrime.

      Excluir
  5. A resposta está no texto da resenha acima. Abs

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de saber se será possível ver a super lua da Pedra Grande.
    Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não. O parque fecha as 17:00.

      Excluir
  7. Ola estou gravida e queria saber se posso fazer fotos de gestante ai??

    ResponderExcluir
  8. Muito legal! A caminhada para chegar na Pedra Grande é muito longa? Quanto tempo de caminhada mais ou menos? Quero ver essa bela vista de SP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu fui, levei mais ou menos 1 hora, lembrando que não estou em forma, rsrs.

      Excluir
  9. Eu estou pensando em ir no dia 4/03/17.
    Como os meus amigos são tudo sedentários e não querem ir, eu vou sozinho mesmo.
    Se alguém tiver interesse, podemos nos encontrar em alguma estação e seguir cominho todos juntos:

    zackevh5150@gmail.com

    ResponderExcluir
  10. A caminha para pedra Grande e recomendada para criançãs?
    Tem lugar para se banhar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa subida de cerca de 4,5 Km e retorno pela mesma pista, mas tem alguns bancos pelo caminho para descanso. O Áreas Verdes das Cidades não recomenda para crianças pequenas percorrê-la a pé. É extenuante.
      Não há local para banhar-se.

      Excluir
  11. Olá! Preciso saber se é permitida a entrada de animais de estimação (cachorro) no parque da serra da cantareira. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja item restrições na resenha do parque, acima. Abs

      Excluir
    2. Brigadão! Havia lido o texto até antes dessa parte

      Excluir
  12. Lugar não recomendado para criança menor de 12 anos nem idoso. Muita subida e pouca instrutura, não tem água, bancos longe um do outro, não tem segurança. Se passar mal boa sorte. Paga se pelo que? Se nem o básico tem ex. água e luz. Insatisfeita com o lugar

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site