terça-feira, 28 de maio de 2013

Parque Linear Castelo em São Paulo

Num domingo, visitamos o Parque Linear Castelo, na Cidade Dutra, zona sul da Capital. Sua área compreende cerca de 103.400 m², tendo sido implantado em 2011. Integra também Projeto Orla do Guarapirangaque previu a construção de sete parques públicos às margens da represa, além de uma ciclovia de 10 quilômetros interligando-os, com vista panorâmica para o manancial. O Parque Linear Castelo, entre outras finalidades, foi criado com objetivo de estimular a prática de observação de aves e dispõe de mirante e caminhos flutuantes que dão conforto e acessibilidade ao observador.

Como se trata do primeiro "parque linear" que publicamos, é importante ressaltar seu conceito. Refere-se à áreas que preservem a necessidade de recuperação dos córregos e fundos de vale, permitindo garantir ajardinamento e/ou arborização de faixa mínima ao longo das margens, como preservação aos nossos recursos hídricos. Assim, o parque linear dará tratamento ao leito do córrego e estimulará, através de educação ambiental, o uso adequado do espaço público e especialmente o respeito à natureza. Despejo de lixo e esgoto serão coibidos e a limpeza preconizada.
Considerada pelo Código Florestal Federal como "área de preservação permanente", com diversas funções ambientais, deve respeitar uma extensão específica de acordo com a largura do rio, lago, represa ou nascente.


Horário de funcionamento:
5:30h às 18h
Localização:
Rua Zeferino Borges Barreto, 260, Cidade Dutra
Ver no mapa
Avaliação do parque (0 a 5) é 1,8.

As linhas de ônibus que dão acesso ao parque são as de números 6913-21 - Terminal Varginha - Itaim Bibi (circular), 6000-10 - Term. Parelheiros - Terminal Santo Amaro, 6960-10 - Terminal Varginha - Terminal Santo Amaro e 6970-10 - Terminal Grajaú- Terminal Santo Amaro.
Para saber outras linhas, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui). 

Infraestrutura
Bosque com árvores nativas, pista de caminhada, trapiche, caminho de terra batida, área para prática de arborismo, áreas de descanso, deck mirante, deck pesqueiro, playground da longevidade, palco em madeira com cobertura em sapê. O caminho palafitado bifurca-se para um pesqueiro de 80  e um mirante.

Fauna
Foram registradas 80 espécies de fauna, sendo 78 de aves e duas de mamíferos. Estes últimos estão representados por roedores semi-aquáticos, a capivara e o ratão-do-banhado. Dentre as aves, ocorrem espécies endêmicas da Mata Atlântica: tiriba-de-testa-vermelha, pica-pau-anão-de-coleira e arredio-pálido. Bandos de papagaios chamam atenção pela beleza e gritaria, que soa como “crau, crau, crau...”. Abundam aves aquáticas e de brejos, a exemplo de marrecas silvestres (irerês, ananaís, caneleiras etc.), frangos-d’água, saracuras, mergulhões, garças e socós, além da presença ilustre do pernilongo-de-costas-brancas, ave alvinegra de bico fino, que fuça ativamente a lama em busca de invertebrados. Colhereiros também foram avistados. No reconhecimento dessa biodiversidade, o parque, dentre outros usos, foi criado com objetivo de estimular a prática de observação de aves e dispõe de mirante e caminhos flutuantes que dão conforto e acessibilidade ao observador.

Flora
Apresenta vegetação composta por eucaliptal com sub-bosque, campo de várzea e vegetação aquática. Destacam-se aguapé, crindiúva, erva-de-bicho-gigante, fruta-de-sabiá, gramíneas, mussambê, pinheirinho-d’água e tapiá-guaçu.

Não há restrições para animais domésticos, desde que os cães estejam em guias e focinheiras, estas para os mais bravos.


Não há lanchonetes no local e nem observamos ambulantes em sua proximidade. Caso queira, leve bebidas e alimentos de casa.

Quanto à segurança geral do parque, observamos vários vigias no dia da visita, percorrendo o local. 

Tendo em vista a grande vegetação do parque, protega-se usando creme ou loção repelente a insetos.

Origem do parque
A exemplo dos parques Praia São Paulo e Barragem do Guarapiranga, o Parque Linear Castelo, inaugurado em 2011, faz parte do Projeto Orla da Guarapiranga, que previu a construção de sete parques públicos às margens da represa, além de uma ciclovia de 10 quilômetros interligando-os, com vista panorâmica para o manancial.

Vale a pena
  • Caminhar pela trilha existente, observando as  áreas verdes com árvores nativas e o cantar de inúmeros pássaros presentes e
  • Caminhar pelos trapiches e decks, subindo no mirante existente que tem uma visão panorâmica do parque.
Veja vídeo feito no local, quando da visita (sugerimos "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização).



A seguir, fotos tiradas no local ("clique" em qualquer uma das fotos e será aberto, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador. Por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), você pode visualizar nesse modo de exibição, todas as fotos em boa resolução).

4 comentários:

  1. Conceito semelhante ao que enontramos em algumas reservas da África do Sul.

    ResponderExcluir
  2. Curioso é que a rua Zeferino Borges Barreto é a rua que leva ao CLUBE de CAMPO CASTELO aonde eramos socios. Fui em muitos fins de semana velejar. Fico contente em saber que existe um projeto para 7 parques !
    Com possibilidade de percorrer de bicicleta. Ivan Schwarz

    ResponderExcluir
  3. Quando estivemos no parque passamos pelo Clube de Campo Castelo, Ivan. A ciclovia passando pelo parques da orla do Guarapiranga estava em bom estado e conservada, quando de nossa visita.

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site