quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Parques do Rio de Janeiro contam história do Brasil

O site Áreas Verdes das Cidades - Guia de Parques visitou três parques no Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de JaneiroQuinta da Boa Vista e Parque Henrique Lage. Os locais reúnem diversas atrações que fazem parte da história do Brasil desde 1808, quando o Rio de Janeiro se tornou a sede do império português. Os prédios, jardins, grutas, aquários e chafarizes são marcas de diversas épocas e você ainda pode aproveitar os espaços preservados da Mata Atlântica para relaxar e curtir a natureza


Com a pandemia de covid-19, os horários de funcionamento podem variar e há restrições como uso de máscara e limite no número de visitantes nos parques. Confira as mudanças nos links dos parques e de preferência entre em contato antes de fazer a visitação.

Jardim Botânico do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1808 e reúne museus, espaços culturais e biblioteca. As construções são um testemunho da época, como a alameda das palmeiras, chafarizes, mirantes, lagos e grutas. O parque também é uma Reserva de Biosfera reconhecida pela Unesco e é contígua ao Parque Nacional da Tijuca. A entrada é paga.

Próximo ao Jardim Botânico, está o Parque Henrique Lage, que faz parte do Parque Nacional da Tijuca, ao pé do morro do Corcovado. Na visita feita pelo site Áreas Verdes das Cidades - Guia de Parques, fizemos o percurso entre os locais de ônibus, mas também pode ser feito a pé sem dificuldade. 
Antigo engenho de açúcar, o parque tem um belo jardim de estilo romântico europeu projetado em 1840 que divide as atenções com a floresta nativa de Mata Atlântica. 

O palacete do parque 
foi construído na década de 1930 pelo empresário Henrique Lage como uma réplica de um "palazzo romano" para sua esposa e o local atrai até hoje os apaixonados em passeios românticos. A Escola de Artes Visuais (EAV) ocupa o prédio atualmente. 

Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, foi o local de moradia da família real de 1817 à Proclamação da República (1889) e sediou a 1ª Assembleia Constituinte Republicana. O Palácio de São Cristóvão se tornou o Museu Nacional em 1892.

Atualmente o parque sofre as consequências da falta de manutenção e investimento. Em setembro de 2018, um incêndio devastador destruiu o Museu Nacional que tinha o maior acervo de história natural e antropologia da América Latina. A Quinta abriga também o Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, o mais antigo do país, que está fechado para reforma.

Parques do Rio de Janeiro visitados pelo site Áreas Verdes das Cidades - Guia de Parques

Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Criado em 1808, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro é um dos símbolos da cidade. Além da importância histórica, o parque é também uma área de Reserva da Biosfera, reconhecida pela Unesco, com 540 mil m² e 6.500 tipos de plantas e diversas espécies de fauna. O Jardim Botânico é contíguo ao Parque Nacional da Tijuca, com uma grande área de mata preservada. 

Há parque infantil, loja (vendem livros, objetos de decoração, artigos infantis, vestuário, entre outros), cafés, orquidário, jardim japonês, jardim sensorial, Museu do Meio Ambiente, Museu da Casa dos Pilões, Espaço Tom Jobim (formado pelo Teatro Tom Jobim, o Galpão das Artes e a Casa do Acervo), várias alamedas arborizadas (aleias), fontes, esculturas, herbário, Centro Socioambiental, biblioteca (66.000 volumes e 3.000 obras raras), xiloteca, lagos, mirantes, chafarizes, grutas, rio (Macacos), cascatas. O Jardim Botânico também disponibiliza visitas guiadas em carro elétrico.

O valor do ingresso no Jardim Botânico do Rio de Janeiro é R$ 15 (R$ 7,50 para meia-entrada). Crianças até 5 anos não pagam. 

Devido a um problema no site oficial do parque as visitas não precisam ser agendadas

Confira os horários de funcionamento, endereço, como chegar e outras informações das atrações do 
Jardim Botânico do Rio de Janeiro neste link 

Parque Henrique Lage 

O Parque Lage é parte do Parque Nacional da Tijuca, está próximo ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro e ao pé do morro do Corcovado. Antigo 
engenho de açúcar, o parque tem um belo jardim de estilo romântico europeu projetado em 1840 pelo paisagista inglês John Tyndale que divide as atenções com a floresta nativa de Mata Atlântica.

No palacete do parque, atualmente há a Escola de Artes Visuais (EAV). O prédio foi construído na década de 1930 pelo empresário Henrique Lage como uma réplica de um "palazzo romano" para sua esposa, a cantora lírica italiana Gabriela Besanzoni. O parque atrai até hoje os apaixonados para passeios românticos.

O local também serviu de cenário para os filmes dos mais variados: dos clássicos do cinema nacional “Terra em Transe”, de Glauber Rocha, e “Macunaíma”, de Joaquim Pedro de Andrade, até a produção hollywoodiana “Os Mercenários”, filme de ação de Sylvester Stallone.

O parque possui ainda um aquário, cavalariça em estilo neogótico; pontes; bancos; quiosques e uma gruta que compõem a beleza artística da obra do parque

Há caminhos de saibro que levam os visitantes a determinados locais com vegetação abundante e a um lago, este último conhecido como “Lago dos patos”

Uma das grandes atrações do parque é a trilha que leva ao Corcovado, cruzando as florestas do Parque Nacional da Tijuca. Essa trilha, entretanto, é de grau de dificuldade alta e exige esforço físico.

Confira os horários de funcionamento, endereço, como chegar e outras informações das atrações da Parque Henrique Lage neste link 

Quinta da Boa Vista

Quinta da Boa Vista é uma grande área que foi residência, jardins e chácara da família real entre 1817 até 1889 quando a República foi proclamada e sediou a 1ª Assembleia Constituinte RepublicanaFica localizada no bairro de São Cristovão, bairro antigo e tradicional, onde no tempo do Império, vivia a aristocracia do Rio de Janeiro. A área com jardins e paisagismo foi planejada e executada em 1869.

A Quinta abriga também o Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, o mais antigo do país, que está fechado para reformas. Também há o Museu da Fauna e o Museu Nacional, que permanece fechado desde o incêndio em 2018.

Além de restaurante, há barracas que vendem sanduíches e cachorros quentes a preços populares, assim como vendedores de picolé e sorvete, água mineral e refrigerantes.

Os pedalinhos, canoas e botes estão disponíveis para um passeio no lago. Há também um trenzinho (das 10h às 17h) para as crianças se divertirem e passearem pela Quinta.

Confira os horários de funcionamento, endereço, como chegar e outras informações das atrações da Quinta da Boa Vista neste link.

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site