sábado, 23 de abril de 2016

Parque Shangrilá em São Paulo

Visitamos num domingo o Parque Shangrilá, que fica no bairro Grajaú, pertencente a subprefeitura da Capela do Socorro, na zona sul da capital paulista. O local, que tem 75.000 m², foi implantado próximo à Represa Billings e fica dentro da Área de Proteção Ambiental Bororé-Colônia. 
Horário de funcionamento:
8 às 18h 
Recursos:
 PlaygroundCampo de futebol Acessibilidade  Trilha Programação cultural
Telefones:
(11) 5933-3015
Localização:
Rua Irmã Maria Lourença, 250, Grajaú, São Paulo, SP
Ver no mapa

Para chegar ao parque utilize as linhas de ônibus de números 5362-10 – Parque Res. Cocais – Praça da Sé, 5362-22 – Jardim Eliana – Praça da Sé, 5362-23 – Parque Res. Cocaia – Borba Gato, 5362-41 – Parque Res. Cocaia – Detran, 6032-10 – Jardim Eliana – Term. Sto. Amaro, 6034-10 – Parque Res. Cocaia – Term. Sto Amaro, 6053-10 – Jardim Ellus – Terminal Grajaú, 6064-10 – Jardim Gaivotas – Santo Amaro e 6074-10 – Jardim Gaivotas – Estação Jurubatuba, entre outras.
Para saber outras linhas de ônibus, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui).
De carro, vá ao box acima e clique em "Ver no mapa", traçando seu roteiro. 

Não há estacionamento no parque, mas existem vagas nas ruas que o circundam, mas se deve atentar para a sinalização de trânsito no local.

Infraestrutura
Playground, quadra de futebol (grama sintética), área de estar com mesas (pode-se jogar damas/xadrez) e bancos, bebedouros, sanitários (limpos no dia da visita), viveiro, minhocário, nascentes e horta. Na horta Mandala é possível conhecer as espécies que o parque planta e depois doa para a comunidade. O parque também abriga espaço exclusivo para as crianças se divertirem e é bastante visitado por jovens, que encontram quadras para prática de esportes. 
Há pontos para:
  • Coleta de pilhas e baterias usadas; 
  • Coleta de óleo usado; 
  • Coleta de Materiais Recicláveis (papel, papelão, plástico, garrafas PET, latinha, etc.);
  • Coleta de remédios vencidos; 
  • Empréstimo de jogos (dama, xadrez, memória e outros) e 
  • Doação de mudas de árvores pelo Programa de Arborização Urbana e de plantas ornamentais criadas no próprio parque.
Trilhas monitoradas podem ser agendadas na administração ou pelo telefone 5933-3015 (Instituições, escolas, ONGs, grupo de jovens, famílias, amigos e quem mais quiser. Grupo mínimo de 5 pessoas, todas com calçado fechado e confortável. Ligue ou vá pessoalmente na administração do parque e agende sua visita).
Há o Bosque da leitura aos domingos, quando são disponibilizados livros e revistas para consulta.

Flora
Apresenta, conforme levantamento da Prefeitura de S. Paulo, vegetação composta por áreas ajardinadas e eucaliptal com sub-bosque onde foi realizado plantio de mudas de árvores. Destacam-se aroeira-mansa, caá-açu, cabuçu, camboatá, cedro, cuvitinga, embaúba-vermelha, guaçatonga, jerivá e tapiá-guaçu.

Fauna
Conforme a mesma fonte acima, sua fauna é bastante heterogênea com 109 espécies, sendo uma de aranha, 16 de borboletas (incluindo exemplares cujas asas lembram pedaços de veludo preto), além de sapo-cururu, lagarto-teiú, gambá-de-orelha-preta e 90 espécies de aves. Ressalta-se a presença de frugívoros de grande porte como jacuaçu e tucano-de-bico-preto, que consistem em importantes dispersores de sementes. Garças, socozinhos, biguás e mergulhão-caçador alocam-se nas margens da Represa Billings em busca de peixes e larvas. É também nesse ambiente que vive o escandaloso carão e o cauteloso gavião-caramujeiro, que se alimentam basicamente de caramujos do gênero Pomacea. Os brejos oferecem refúgio para saracuras, jaçanãs, ananaís e aos passarinhos piá-cobra, curutié e joão-botina-do-brejo. Na mata ocorrem espécies como pula-pula, bico-chato-de-orelha-preta, caneleiro-preto e as endêmicas de Mata Atlântica: pica-pauzinho-verde-carijó, arredio-pálido, tiriba-de-testa-vermelha e saracura-do-mato. Dentre os rapinantes, destaca-se o acauã.

Não há lanchonetes no interior do parque. Caso queira, leve alimentos e bebidas de casa.

Não há restrições para animais domésticos, desde que os cães estejam em guias e focinheiras, estas para os mais bravos. Bicicletas, skates e assemelhados também são permitidos.

Quanto à segurança geral do parque, observamos vigias em ronda no dia da visita, transmitindo tranquilidade para os usuários.

Sinopse histórica 
O projeto do parque, que foi inaugurado em 19 de agosto de 2008, teve como objetivo preservar o patrimônio ambiental da cidade a partir da aquisição de áreas verdes potenciais e estratégicas, preservar e enriquecer a biodiversidade da cidade e proteger a represa, implantando um sistema de gestão adequado, dentro da Operação Defesa das Águas.
O Grajaú, onde fica o parque, é um bairro tipicamente paulistano dos novos tempos. Situado na zona sul da cidade é o terceiro maior distrito em tamanho territorial (92 km²) e um dos mais populoso da cidade com uma taxa de crescimento populacional de 0,79 entre 2000 e 2010. A ocupação inicial é dos anos 50 e 60 (séc. XX). Com a instalação do polo industrial de Santo Amaro ocorre o aumento da oferta de emprego e de terras abaixo custo culminando em um aumento populacional no lado sul; entre 1991 a 2000 aumentou 180% a ocupação na área urbana e em torno 410% a ocupação na área rural, tendo 73 favelas, o terceiro distrito, proporcionalmente, com mais favelas e mais moradores por domicílio (6) na zona sul, segundo a SEHAB/ HABI 2008.
Grajaú, segundo o Dicionário Aurélio, é uma espécie de cesto fechado e oblondo, no qual os roceiros transportam galinhas e outras aves ao mercado. Ou um tipo de recipiente no qual é transportada a louça de barro, a cavalo ou a pé. Ou ainda uma espécie de caixa para acondicionamento de peixe seco. É composta de duas peças achatadas e quadrangulares, com cerca de 65 cm de comprimento e 55 cm de largura, formada cada peça por quatro varas presas pelas extremidades, cheio o intervalo com embiras ou palhas de carnaúba tecidas em largas malhas.

Vale a pena
  • Praticar futebol em quadra de grama sintética existente;
  • Utilizar o playground para as crianças brincarem e
  • Caminhar pelas pistas/trilhas do parque, observando nascente e vegetação diversa ao redor. Agendar com a administração trilha monitorada.
________________________________________________________________________________________________________
OBS.: Informações e programações sujeitas a mudanças e alterações.
Fonte dos textos: Website da Prefeitura de São Paulo (http://www.capital.sp.gov.br/portal/).
________________________________________________________________________________________________________

Veja vídeo feito no local, quando da visita  (sugerimos "clicar" no ícone compartilhar e usar o link do "YouTube" para uma melhor visualização).

A seguir, veja fotos tiradas no parque no dia da visita (Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

Soccer designed by Derek Britton from The Noun Project

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site