sábado, 26 de abril de 2014

Parque Ecológico Chico Mendes em São Paulo

Visitamos numa sexta-feira (feriado) o Parque Ecológico Chico Mendes, que fica localizado na Vila Curuçá Velho, Subprefeitura Itaim Paulista, Zona Leste da Capital, que tem uma área de 61.600 m². O Parque localiza-se em um pequeno vale e conta com nascentes que alimentam um córrego represado artificialmente para formar um lago. Sua vegetação constitui-se de mata remanescente, que protege as nascentes e acompanha o córrego até o lago. As duas trilhas do Parque percorrem essa área de mata. Existe ainda uma área ajardinada composta por relvados, maciços arbóreos, arbustos ornamentais e árvores frutíferas, ideal para a recreação dos usuários do parque.


Horário de funcionamento:
7h às 18h
Telefone:
(11) 2035-2270
Localização:
Rua Cembira, 1201, Vila Curuçá Velho
Ver no mapa
Avaliação do parque (0 a 5) é 2,6.

Para ir ao parque utilize as linhas de ônibus de números 2583-10 – Vila Curuçá – Term. Pq. D. Pedro II, 273R-10 – Jd. Robru, 2704-10 – Jd. Robru, 273N-10 – Cidade Kemel II, 2756-10 – Guaianases, 2755-10 – Guaianases e 2756-10 – Metrô Patriarca.
Para saber outras linhas de ônibus, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui). De carro, clique em "Ver no mapa" no box ao lado e trace seu roteiro.

Infraestrutura do parque
Churrasqueiras, quiosques, quadras de futebol, pista de Cooper, sanitários, playgrounds, trilha, nascentes, córrego e lago. Casarão para reuniões e exposições, que abriga também um telecentro (SMPP) e um CECCO (SMS).

De acordo com levantamento da PMSP o local reúne 44 espécies de animais, das quais 40 são aves. Dentre elas, guaracava-de-barriga-amarela, bem-te-vizinho-penacho-vermelho, joão-teneném, pitiguari, saí-canário, figuinha-de-rabo-castanho e pula-pula. As rapinantes como quiri-quiri, gavião-carijó e coruja-orelhuda se refugiam no bosque. Além disso, o parque conta com a presença de caranguejo-de-água-doce, saguis e gambás-de-orelha-preta.

Sua flora é composta por remanescente de Mata Atlântica que acompanha o córrego até o lago, áreas ajardinadas, pomar e eucaliptal. Destacam-se canelas (Endlicheria paniculata e Ocotea lanata), canjerana, cafezinho, castanha-portuguesa, gameleira-brava, guapuruvu, ipê-rosa, jambolão, jatobá, mamica-de-porca, paineira, patas-de-vaca (Bauhinia longifolia e B. variegata), pitangueira e tapiá-guaçu..

Não há lanchonetes no interior do parque, portanto caso queira,traga de casa alimentação e bebidas .

Há atividades culturais e esportivas programadas e realizadas no parque.

Não há restrições para animais domésticos, desde que os cães estejam em guias e focinheiras, estas para os mais bravos. É proibido andar de bicicletas, patins e assemelhados.

Quanto à segurança geral do parque, observamos vigias no dia da visita, dando-nos tranquilidade.

Sinopse Histórica
Conforme site da Prefeitura de São Paulo, o parque está localizado em uma região carente de áreas verdes, sendo que a área pertencia à antiga Fazenda Chácara Figueira Grande desapropriada em 1987 para a implantação do parque público.
Aberto ao público em 1989, o parque recebeu o nome de Francisco Mendes Filho – Chico Mendes (1944 a 1988) – seringueiro, sindicalista, ecologista e ativista ambiental acriano, tendo sido definido como de uso cultural, de lazer passivo e voltado para pesquisa e conhecimento do meio ambiente.

Vale a pena
  • Utilizar os quiosques existentes para fazer churrascos ou um simples piquenique;
  • Usar as quadras poliesportivas para praticar seu esporte preferido e
  • Caminhar pelas várias trilhas, observando uma abundante vegetação da Mata Atlântica ao redor.
Veja vídeo feito no local, quando da visita.


A seguir, veja fotos tiradas no local no dia da visita (Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

1 comentários:

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site