quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Parque Piqueri

Visitamos num sábado, o Parque Piqueri, situado na Rua Tuiuti, 565, no bairro do Tatuapé, Zonal Leste de São Paulo.
Ocupa uma área de cerca de  97.200 m² e seu nome deriva da tribo indígena que habitava a área localizada na confluência do ribeirão Tatuapé e do rio Grande, atual Tietê.
Horário de funcionamento:
6h às 18h
Recursos:
  Quadra poliesportiva Campo de futebol Playground Trilha   Estacionamento  Programação cultural
Telefone:
  (11) 2097-2213  
Localização:
Rua Tuiuti, 565, Tatuapé
Ver no mapa

Avaliação geral (0 a 5) é 2,8.

Para chegar ao parque há várias linhas de ônibus, entre as quais, 1177-10 Term. A.E. Carvalho - Estação da Luz, 1177-51 Term. A. E. Carvalho - Term. Amaral Gurgel,1178-10 São Miguel - Pça. Do Correio, 1180-10 Vila Dr. Eiras - Pça. Princ. Isabel, 172J-10  Jd. Brasil - Tatuapé e 172J-31 Uninove - Metrô TatuapéPara saber outros números de linhas, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui).

De carro, vá ao box acima e clique em "Ver no mapa", traçando seu roteiro. estacionamento gratuito para veículos na Rua Tuiuti, ao lado do parque e próximo às suas entradas.

Infraestrutura do parque
Áreas de estar, pista de cooper, bicicletário, campo de futebol de areia, quadras poliesportivas, aparelhos de ginástica, playgrounds, lago, palco para apresentações, sanitários (limpos e conservados no dia da visita), ponto de leitura e canchas de bocha.

Fauna
Conforme o site da PMSP, o Piqueri possui 82 espécies inventariadas, com 4 endêmicas de mata atlântica: o periquito-rico, o pica-pau-anão-de-coleira, arredio-pálido e a saíra- da-mata. Podem ser encontradas aves rapinantes como gavião-carijó, falcão-de-coleira e carrapateiro. Aves aquáticas podem ser encontradas como o socó-dorminhoco, a garça-branca-grande e pequena, biguás, irerês, martim-pescador-grande e o verde. Encontram-se espécies de pica-pau como pica-pau-de-banda-branca, pica-pau-do-campo, além do arapaçu-do-cerrado, o enferrujado, o peitica, o bentevi-rajado, o alegrinho, o anambé-branco-de-rabo-preto, o bico-chato-de-orelha- preta, a saíra-amarela e o simpático piá-cobra, que vive próximo de áreas alagadas.

Flora
Eucaliptal, alameda de sibipirunas, bosques heterogêneos com árvores nativas como paineiras, alecrim-de-campinas, faveira, jatobá, jerivá, pau-ferro, ingá e espécies exóticas como bambus, espatódea, grevilha-gigante, casuarina, pitósporo, jacarandá-mimoso e magnólia-branca.

São permitidos cães, desde que estejam em guias ou focinheiras.

Não há lanchonetes no local. Ambulantes podem ser encontrados do lado de fora do parque, bem como bares e restaurantes.

Bicicletas e skates são proibidos de transitarem no parque.

História
A antiga Chácara do Piqueri, que deu origem ao Parque, foi implantada em 1927 pelo Conde Francisco Matarazzo. Situada junto à foz do ribeirão do Tatuapé, constituía-se de uma cada sede, pomar, granja, área para criação de diversos animais como búfalos, lhamas e veados, além de uma fábrica de queijos e uma área destinada às Indústrias Matarazzo. Foram plantadas mais de 50 espécies de árvores nativas e exóticas, procurando-se observar aquelas que melhor se aclimatavam em São Paulo.  Em 1954 uma parte da chácara foi vendida e, em 1971 o restante foi declarado de utilidade pública, pela municipalidade, em reação aos atos de depredação da vegetação que ocorriam no local. Em 1976, a área foi definitivamente incorporada ao patrimônio municipal. A inauguração do parque ocorreu em 16/04/1978Na entrada do parque é possível observar o gradil do portão de entrada, datado de 1901, que foi transferido do Parque da Luz para o Piqueri antes de sua inauguração. A alameda principal do parque é adornada com a espécie de árvore Sibipuruna, contrariando o que era de praxe na época do Brasil-Colônia. O Rio Tietê beirava o limite da chácara, inclusive, dentro do parque é possível visualizar (com dificuldade) restos do ancaradouro dos barcos onde os visitantes eram recepcionados.

Acresce ressaltar, ainda, que na década de 1930, o italiano Saule Carpinelli chegou ao Brasil especialmente para administrar a Chácara do Piqueri, onde havia um grande pomar, horta, granja e áreas destinadas à criação de cavalos e búfalos. O Parque do Piqueri, a exemplo de outros Parques Municipais provenientes de áreas desapropriadas, guarda em suas características as preferências estéticas de seus antigos proprietários. A Alameda das Sibipirunas ainda ornamenta o caminho central que outrora conduzia os proprietários da Chácara e seus visitantes até o antigo palacete, que posteriormente foi demolido. A casa que serviu de residência para a família Carpinelli, onde hoje funciona a administração do Parque, ainda permanece com sua arquitetura preservada. No contexto ambiental, o Parque do Piqueri constitui-se em um dos poucos refúgios de áreas verdes do Tatuapé. O maciço arbóreo existente no Parque atua diretamente na melhoria da qualidade do ar, na diminuição do nível de ruídos e sobre a paisagem.

Informações gerais do parque bem como sua programação cultural e/ou esportiva podem ser obtidas pelo telefone da administração 2097-2213, que fica numa casa no estilo colonial, antiga sede da chácara que lá existia.

Vale a pena
  • Caminhar pelas pistas e trilhas existentes, curtindo as árvores e plantas ao redor;
  • Utilizar os livros e revistas disponíveis no "Ponto de Leitura" (para maiores informações clique aqui);
  • Observar as aves (destaque para os cisnes) e as tartarugas que ficam no lago e suas margens;
  • Jogar bocha nas canchas disponíveis para os aficionados desse esporte e 
  • Participar da programação cultural e esportiva do parque. 

Veja vídeo feito no local no dia da visita (sugiro "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização):



As fotos a seguir, foram tiradas quando estivemos no parque:

Pista de caminhada e/ou corrida

Pista de caminhada e/ou corrida
Bicicletário

Pista principal do parque
Playground para crianças

Sanitários

Canchas de Bocha
Canchas de Bocha
Canchas de Bocha



Área para piqueniques e churrascos

Casa da Administração do parque


Palco para apresentações
Área com aparelhos para ginástica
Área com aparelhos para ginástica
Ponto de Leitura
Ponto de Leitura

Ponto de Leitura

Local onde existia um ancoradouro de barcos




Quadra poliesportiva
Quadra poliesportiva






Campo de Areia
Jacarandá Mimoso
Jacarandá Mimoso
Bambuzal


Tartarugas a beira do lago
Lago
Heliconia Sp ou Caête 





Cisnes no lago

Lago


Ave do Paraíso (Strelitzia Reginae)



Casa da Administração


Bebedouro

Sibipiruna

Inscrição no Portão da Entrada principal, que veio do Parque Jardim da Luz antes da inauguração do Piqueri
Portão da Entrada principal, que veio do Parque Jardim da Luz antes da inauguração do Piqueri

Entrada principal do parque

Estacionamento para veículos
Soccer designed by Derek Britton from The Noun Project

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do blog