sexta-feira, 1 de junho de 2012

Parque Independência em São Paulo



Parque Independência fica no bairro do Ipiranga, na Avenida Nazareth s/nº na zona sudeste da capital, tendo uma área de aproximadamente 161.300 metros quadrados e recebe por volta de 7.000 visitantes aos domingos. É administrado pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente
Horário de funcionamento:
5h às 20h
Telefone:
     (11) 2273-7250       
Localização:
Avenida Nazareth, s/n°, Ipiranga
Ver no mapa

Avaliação do parque (0 a 5) é 3,9.

Para chegar ao parque há inúmeras linhas de ônibus, entre as quais, a 375V-10 – Central Plaza Shop. – Metrô Sta Cruz,4113-10 – Gentil de Moura – Pça da República, 4706-21 – Ipiranga – Metrô Vila Mariana, 478P-10 – Sacomã – Pompéia, 5101-10 – Term. Sacomã – Term. Pq. D. Pedro II e a 5703-10 – C.A. Ipiranga – Metrô Imigrantes.
Para quem vai de carro, consulte o link "Ver no mapa" no box ao lado e trace seu roteiro. Há um estacionamento no interior do parque com a entrada pelo Portão 4 na Avenida Nazareth e outro, externo, na Rua Xavier de Almeida.

Infraestrutura
Praça para eventos, estacionamentos, pista de Cooper, aparelhos de ginástica, playground, área de estar, sanitários (estavam limpos, mas com o registro quebrado), chafariz com fonte e cascata, Casa do Grito e Monumento à Independência e a Cripta Imperial (v. detalhes "clicando" no nome das atrações). O Museu Paulista (conhecido como Museu do Ipiranga e atualmente fechado para reforma) e de Zoologia, são administrados pela Universidade de São Paulo. 
Aos sábados são montadas pistas de skates numa parte da Praça do Monumento, que são utilizadas pelos praticantes e que tem a presença de muita gente.

Não há lanchonetes no parque. Água, refrigerantes e "petiscos" podem ser comprados de ambulantes que ficam nas principais entradas do local. 

Fauna
Dos 32 animais identificados, 28 são aves. É comum perceber a festividade dos bandos de periquito-rico, periquitão-maracanã, papagaio-verdadeiro e maracanã-nobre, sendo os dois últimos ameaçados de extinção no Estado de São Paulo. É possível observar, nos gramados, bandos enormes de chopim, e em meio a esses bandos surgem o amarelado canário-da-terra-verdadeiro e o tricolor galo-da-campina. Como representantes dos mamíferos podem ser observadas duas espécies de saguis, introduzidos indevidamente.

Flora
Os jardins franceses localizados à frente do Museu Paulista são caracterizados por topiárias de buxo, figueira-lacerdinha e azaléia, canteiros de rosas, palmeiras e ciprestes. No bosque ao fundo do Museu encontram-se espécies nativas como pau-ferro, sapucaia, cedro-rosa, araribá, fiqueira-mata-pau, pinheiro-do-paraná, embiruçu, jatobá, canela, canela-branca e marinheiro. Também ocorrem bosques heterogêneos que acompanham os caminhos laterais do parque com eucalipto, jacarandá-mimoso, sibipiruna, falsa-seringueira, paineira, palmeiras, araribá e jaqueira.

Não há restrições para animais domésticos, desde que estejam, no caso de cães, em guias ou focinheiras, para os maiores ou bravos.

Bicicletas, skates e patinetes são proibidos de circular na parte superior do parque (entre as ruas dos Patriotas e Padre Marchetti (há bicicletários nas entradas). Há permissão na parte inferior (Praça do Monumento), entrando pela Rua dos Patriotas em direção ao Monumento à Independência. 

Observamos vários vigias no parque, conferindo um bom aspecto quanto a segurança.

limpeza em geral do parque estava muito boa no dia da visita, item que destacamos.

História
O Parque Independência é um marco histórico nacional. Na Colina do Ipiranga, junto ao Riacho do Ipiranga, D. Pedro I declarou o país independente de Portugal em 1822. O parque abriga o Museu Paulista, mais conhecido como Museu do Ipiranga, que tem em seu acervo a tela em homenagem ao Grito do Ipiranga, de autoria de Pedro Américo, e o Monumento à Independência, de autoria do italiano Ettore Ximenez, construído para o centenário da Independência em 1922. A Cripta Imperial, também denominada "Capela", foi construída em 1952, no espaço sob o monumento, para abrigar os restos mortais de D. Pedro I. Em 1954, como parte das comemorações do 4o. Centenário, os restos mortais de Dona Leopoldina, esposa de D. Pedro I, foram transferidos do Rio de Janeiro para o local. Para as comemorações do Sesquicentenário (150 anos) da Independência em 1972, o governo do Brasil trouxe os restos mortais de D. Pedro I que estavam em Lisboa (Portugal). Em 1982, chegaram ao local os despojos de Dona Amélia, segunda esposa do Imperador.
Um jardim projetado em estilo francês une o museu e o monumento aos outros edifícios existentes no local, que abrigam um viveiro de plantas e um Museu de Zoologia

Informações gerais do parque, inclusive sobre a programação cultural, podem ser obtidas pelo telefone da administração 2273-7250.

Vale a pena
  • Caminhar e/ou correr pela Pista de Cooper, observando a flora e fauna acima descritas;
  • Visitar os museus Paulista (atualmente fechado para reforma) e de Zoologia com seus belos acervos;
  • Ver a Casa do Grito e o Monumento à Independência, não deixando de visitar a Cripta Imperial, quando for reaberta (atualmente está sendo feito um estudo por pesquisadores da USP sobre seu acervo e por isso, está fechada para visitação pública);
  • Percorrer os jardins, projetados pelo paisagista belga Arsenius Puttemans entre 1906 e 1909, em frente ao Museu Paulista, admirando a vegetação, os espelhos d'água e chafarizes e,
  • Caminhar pelas pequenas pontes sobre o Riacho do Ipiranga, que embora esteja bastante poluído, tem um valor histórico absolutamente relevante na nossa história.
Veja, abaixo, um pequeno vídeo feito na visita ao parque.

A seguir, fotos tiradas no local.
Placa da entrada pela Rua Xavier de Almeida

Museu Paulista
Panorâmica do Museu Paulista e arredores

Bicicletário que fica próximo a entrada pela Rua Xavier de Almeida

Panorâmica de uma das pistas centrais em frente ao Museu Paulista
Jardins em frente ao Museu Paulista

Pista que fica ao lado dos jardins em frente ao Museu


Poste de iluminação

Museu Paulista

Vista dos jardins, espelhos d'água e chafarizes em frente ao Museu Paulista



Estacionamento dentro do parque


Acesso as pistas de Cooper e ao playground


Playground

Panorâmica do playground





Sanitários



Bebedouro
Playground ao fundo

Local para piqueniques

Pracinha próxima as pistas de Cooper e ao playground

Bebedouro numa área de estar



Pista  de Cooper



Pista de Cooper




Aparelho de ginástica






Bambuzal ao lado da Pista de Cooper


Pista de Cooper


Fundos do Museu Paulista

Bambuzal nos fundos do Museu Paulista



Jardins em frente ao Museu

Visão lateral dos jardins

Jardins em frente ao Museu

Espelho d'água



Espelho d'água e chafarizes


Piso em pedras portuguesas

Piso com desenhos em pedras portuguesas

Desenhos em pedras portuguesas

Entrada para a parte superior do parque pela Rua dos Patriotas




Panorâmica da Praça do Monumento


Após entrada pela Rua dos Patriotas (parte inferior do parque) com o Monumento da Independência ao fundo



Praça do Monumento


Praça do Monumento

Trilha na lateral da Praça do Monumento



Fundos da Casa do Grito

Breve descrição histórica da evolução do parque

Breve descrição histórica da evolução do parque

Uma das janelas da Casa do Grito

Placa indicativa

Frente da Casa do Grito




Teto da Casa do Grito


Janela de um dos cômodos com materiais antigos expostos (à esquerda)

Interior da Casa do Grito

Janela de cômodo da Casa do Grito


Trilha para a Casa do Grito

Preparação para show em frente a Praça do Monumento 

Vista da Praça do Monumento com o Museu Paulista ao fundo

Monumento à Independência (visão de uma das laterais)

Detalhe do alto do Monumento à Independência


Monumento à Independência com a entrada para o subsolo à direita

Subsolo do Monumento (em obras)

Detalhe do subsolo

Entrada para a Cripta Imperial (temporariamente fechada para estudos)


Detalhes das esculturas do Monumento

Detalhes das esculturas do Monumento




Pira em frente ao Monumento à Independência

Visão das "pontes" sobre o Riacho do Ipiranga do alto do Monumento à Independência

Pira e o pavilhão nacional


Detalhes das esculturas do Monumenton




A Independência do Brasil segundo o quadro de Pedro Américo



Frente do Monumento à Independência


Visão panorâmica das escadarias e do monumento

Caminho para passar pela ponte sobre o Riacho do Ipiranga


c

 Panorâmica do Monumento visto de uma das margens do Riacho do Ipiranga

Monumento visto de uma das margens do Riacho do Ipiranga 

Monumento visto de uma das margens do Riacho do Ipiranga

Panorâmica do Monumento visto de uma das margens do Riacho do Ipiranga

Ponte sobre o Riacho do Ipiranga

Entrada do parque pela Rua dos Sorocabanos



Panorâmica com a Casa do Grito e a Praça do Monumento
Praça do Monumento com as bandeiras dos estados brasileiros

Fontes dos jardins

Pista lateral aos jardins ao lado do estacionamento

Poste de iluminação com os jardins ao fundo

Escadaria lateral que dá acesso aos jardins




Jardins em frente ao Museu Paulista


Pombas e pequenos pássaros nos jardins

Saída para a Rua Xavier de Almeida  
Museu de Zoologia

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site