terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Parque Estadual Cândido Portinari em São Paulo

Visitamos num sábado o Parque Estadual Cândido Portinari, que fica localizado na Vila Hamburguesa, Zona Oeste da Capital e tem 121.670 m² de área no total, tendo sido inaugurado em 26/12/2013. É administrado pela Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo. 
Horário de funcionamento:
5h30 às 19h e no horário de verão até às 20h
Telefones:
(11) 3023-0316/2229 
Localização:
Avenida Queiroz Filho, 1.365, Vila Hamburguesa
Ver no mapa

acesso principal ao parque fica na Avenida Queiroz Filho, 1365. Utilize as linhas de ônibus de números 130 Jardim Nossa Senhora de Fátima x Lapa, 204 Munhoz Júnior x Lapa, 211 Vila Menck x Pinheiros, 874C-10 Pq. Continental x Metrô Trianon-Masp, 847J-10 City Jaraguá x Jaguaré, 748A-42 Vila Dalva x Lapa, 775N-10 Rio Pequeno x Metrô Vila Madalena, 7282-10 Pq. Continental x Praça Ramos de Azevedo, entre outras.
Para saber outras linhas de ônibus, fornecendo origem e destino, ligue para o telefone 156  da PMSP ou pelo site da Sptrans (clique aqui).
De trem, use a linha CPTM L09 - Esmeralda e desça na estação Villa-Lobos - Jaguaré.
De carro, vá ao box acima e clique em "Ver no mapa", traçando seu roteiro. 

Há um bom estacionamento no parque com acesso pela Avenida Queiroz Filho com 640 vagas, incluindo 12 vagas acessíveis e 30 para idosos (ampliação de quase 50% das vagas existentes no Parque Villa-Lobos, o qual será possível compartilhar o seu uso).

Infraestrutura
Há uma ciclovia de 1.300 metros que será integrada aos 3.500 metros de pista já existente do Parque Villa-Lobos, além de uma pista para caminhada e corrida com 940 metros, que deve somar-se aos 2,5 quilômetros do parque próximo. Também existe uma pista para os skatistas praticarem a modalidade "Downhill". 
A prometida "skate plaza" com cerca de 7.000 m², que terá a supervisão da Confederação Brasileira de Skate, será entregue até o final de 2014.
O parque tem sete novos espaços para a prática de esporte - quatro quadras poliesportivas, um mini campo de futebol e duas quadras de vôlei de areia. Há também uma área de 300 m² para cães, duas para prática de ginástica ao ar livre com equipamentos, sanitários (limpos e conservados), locais de piquenique e estacionamento. Há 30 quiosques com bancos e mesas espalhados pelo local.
Dentro do parque, há também a Estação Ciência (SMA/USP/Fundação Boticário) em três galpões com aproximadamente 2.200 m² (por ora, ainda não está funcionando), o 
Edifício Administrativo com 750m², 28 bebedouros e 60 bancos de madeira plástica reciclável.

O parque usa tecnologias novas de captação de água pluvial para irrigação das áreas verdes, além de gerar energia solar por meio de painéis com capacidade para produzir 1,1 megawatt de energia - suficiente para o consumo das duas áreas verdes e mais 30 casas da região. Suas luminárias são todas de LEDs.

A flora do local conta com 1.720 árvores (principalmente espécies da Mata Atlântica), sendo 1.400 por compensação ambiental, preservação de 120 árvores já existentes no local e mais 200 árvores em doação. A exemplo de quando o Parque Villa-Lobos foi criado, os usuários vão ter que esperar para que a maioria dessas árvores recém-plantadas cresça e traga todos os benefícios decorrentes.

Quanto a avifauna, observamos muitos pássaros presentes no parque, principalmente nas árvores remanescentes do local, preservadas pelas obras de sua criação.

Está previsto o funcionamento de lanchonetes no interior do parque, mas ainda não estão disponíveis.

Não há restrições para animais domésticos, desde que os cães estejam em guias e focinheiras, estas para os mais bravos. São proibidos fazer churrascos ou fogueiras, empinar "pipas" com cerol, subir em árvores, andar de bicicletas fora da ciclovia e comércio ambulante.

Quanto à segurança geral do parque, observamos vários vigias no dia da visita, transmitindo tranquilidade para os usuários.

Sinopse Histórica
(Extraída de Release do Governo do Estado de São Paulo)
O parque recebeu R$12.554.863,03 de investimento para a sua construção. Deste total, R$5.647.696,45 são recursos da Comgás e o restante do Governo do Estado.
As obras para implantação do Parque tiveram início em maio de 2013 na área, contígua ao Parque Villa-Lobos, que foi utilizada como canteiro de obras pelo Consórcio Via Quatro para construção do Metrô e devolvida ao Governo do Estado de São Paulo em abril de 2012. Inicialmente, a ideia era construir um teatro no local, mas, passados mais de 20 anos, o Governo do Estado optou por ampliar o espaço verde e oferecer mais opções de lazer, esporte e cultura ao ar livre para a população, atendendo melhor às demandas apontadas pelo público que frequenta o Parque Villa-Lobos, o qual recebe, atualmente, mais de 60 mil pessoas aos fins de semana, número crescente todos os meses.


Informações gerais do parque podem ser obtidas pelos telefones da administração (11) 3023-0316/2229. Por e-mail, envie sua mensagem para parquecandidoportinari@ambiente.sp.gov.br

Vale a pena
  • Utilizar os quiosques existentes para fazer piqueniques;
  • Usar os vários campos e quadras para praticar seu esporte preferido;
  • Levar seu cão para passear no espaço reservado para esses animais;
  • Caminhar pela pista existente que tem 940 m de extensão;
  • Utilizar a ciclovia do parque de 1.300 m. Como o Parque Villa-Lobos é contíguo, há mais 3.500 m para percorrer de bicicleta, caso o usuário esteja disposto e
  • Praticar a modalidade "Downhill" na pista de skate para esse fim.
Veja vídeo feito no local, quando da visita (sugerimos "clicar" no ícone do "YouTube" para uma melhor visualização).


A seguir, veja fotos tiradas no parque no dia da visita (Atenção! Ao "clicar" em qualquer foto, abre-se, automaticamente, o modo de exibição "Tela Cheia" de seu computador e por meio de suas teclas "Setas" (➡⬆⬅), podem ser visualizadas todas as fotos tiradas do parque).

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site