quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

2 de fevereiro - Dia Mundial das Áreas Úmidas

Dia Mundial das Área Úmidas - Parque Ecológico do Tietê
No dia 2 de fevereiro se comemora o Dia Mundial das Áreas Úmidas, cuja finalidade é estimular a realização, por governos, organizações da sociedade civil e grupos de cidadãos, de ações e atividades que chamem a atenção da sociedade para a importância das áreas úmidas e para a necessidade de sua proteção.


O conceito de áreas úmidas surgiu em uma convenção intergovernamental na cidade de Ramsar (Irã) no dia 2 de fevereiro de 1971. Atualmente no Brasil, vale a definição do Comitê Nacional de Zonas Úmidas (CNZU): “Áreas Úmidas são ecossistemas na interface entre ambientes terrestres e aquáticos, continentais ou costeiros, naturais ou artificiais, permanente ou periodicamente inundados ou com solos encharcados. As águas podem ser doces, salobras ou salgadas, com comunidades de plantas e animais adaptados à sua dinâmica hídrica".


Além de regular o regime hídrico de vastas regiões, as áreas úmidas também funcionam como fonte de biodiversidade em todos os níveis, cumprindo, ainda, papel relevante de caráter econômico, cultural e recreativo. Ao mesmo tempo, atendem necessidades de água e alimentação para uma ampla variedade de espécies e para comunidades humanas, rurais e urbanas.

Tema para 2018 - Áreas úmidas para um futuro urbano sustentável

Todos os anos, a Convenção de Ramsar escolhe um tema relacionado às áreas úmidas para as ações desenvolvidas pelos países. Neste ano, a discussão será sobre a importância das Áreas Úmidas para um futuro urbano saudável. 

A expansão das cidades e o aumento das demandas por terras contribui para que as pressões sobre as áreas úmidas sejam cada vez maiores, fazendo com essas áreas sejam degradadas, aterradas e utilizadas para a construção. Porém, as áreas úmidas urbanas que permanecem preservadas ou que são restauradas contribuem para que as cidades fiquem mais agradáveis de se viver. 

Lagoinha de Pontas das Canas em Florianópolis

Os benefícios das áreas úmidas nas cidades são:

1) Reduzem as inundações 

As áreas úmidas podem atuar como esponjas gigantes que absorvem água das inundações: rios, lagoas, lagos e marismas absorvem e armazenam água de chuvas fortes. Em cidades costeiras, mangues e marismas contribuem para servir como barreira de proteção da costa. 


2) Fornecem água 
Os aquíferos subterrâneos, a água da chuva e dos rios são fontes de água para toda a água potável que temos. As áreas úmidas podem filtrar a água que entra nos aquíferos e ajudar a recarregar esta importante fonte de água. A proteção dos rios e a redução do uso da água também contribuem para proteger as reservas de águas. 

3) Filtram os rejeitos e melhoram a qualidade da água
Os solos ricos em lodo e vegetação abundante das áreas úmidas podem funcionar como filtros de água que absorvem quantidades razoáveis de toxinas, pesticidas agrícolas e rejeitos industriais. As áreas úmidas das cidades podem contribuir para o tratamento de águas residuais. 

4) Melhoram a qualidade do ar das cidades 
As áreas úmidas produzem umidade em função dos altos níveis de água e vegetação abundante. Isto esfria de forma natural o ar, o que ajuda a melhorar a qualidade do ar nas cidades de clima tropical e também dos locais mais secos. 

5) Promovem o bem-estar humano As áreas úmidas urbanas quando bem planejadas e conservadas como as áreas verdes oferecem às pessoas grandes espaços para recreação e acesso a natureza. Existem estudos que mostram que o contato com a natureza diminui o stress e melhora a saúde das pessoas. 

6) Podem ser um meio de vida para as pessoas 
Muitos tipos de peixe desovam e se reproduzem nas áreas úmidas e esses locais são propícios para a pesca, que deve ser feita de forma sustentável. As áreas úmidas fornecem produtos e serviços ambientais para as comunidades, tais como madeiras, ervas, frutas, além de atrair turistas, outra importante fonte de geração de emprego e renda.  

Preservação de Áreas Úmidas urbanas no Brasil: exemplos para o mundo

Manguezal de Recife
O Manguezal da cidade de Recife é importante para a cidade por fornecer serviços ecossistêmicos, tais como: filtro biológico das águas do mangue e berçário para a fauna. Nas comunidades ao longo do manguezal, as pessoas se alimentam dos animais, o turismo é incentivado com passeios de catamarã, e o rio é utilizado para prática de esportes e lazer. 

Parque Nacional de Brasília 
A história de criação do Parque Nacional de Brasília se relaciona diretamente com a da construção de Brasília, constituindo-se em um parque urbano de visitação expressiva ao longo do ano. A Unidade de Conservação surgiu da necessidade de se proteger os rios que forneciam água potável para a cidade e de manter a vegetação em estado natural. Os objetivos que levaram à criação do parque foram: contribuir para o equilíbrio das condições climáticas e evitar a erosão dos solos no Distrito Federal

Com informações do site do Ministério do Meio Ambiente e do site Ramsar.org

Por Letícia Jardim Guedes da Redação do site Áreas Verdes das Cidades

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site