quarta-feira, 24 de maio de 2017

27 de maio - Dia da Mata Atlântica; Conheça suas características

Mata Atlântica
Neste dia 27 de maio se comemora o dia nacional da Mata Atlântica, uma das regiões mais ricas do mundo em biodiversidade e decretada Reserva da Biosfera pela Unesco e Patrimônio Nacional, na Constituição Federal de 1988. Mesmo reduzida e muito fragmentada, estima-se que na Mata Atlântica existam cerca de 20.000 espécies vegetais (cerca de 35% das espécies existentes no Brasil), incluindo diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. Essa riqueza é maior que a de alguns continentes (17.000 espécies na América do Norte e 12.500 na Europa).

O dia da Mata Atlântica chama a atenção de todos para a importância da conservação e deste bioma vital para aproximadamente 120 milhões de brasileiros que vivem em seu domínio, onde são gerados aproximadamente 70% do PIB brasileiro. Por esta mesma razão hoje os remanescentes de vegetação nativa estão reduzidos a cerca de 22% de sua cobertura original e encontram-se em diferentes estágios de regeneração. Apenas cerca de 8,5% estão bem conservados em fragmentos acima de 100 hectares.

Segundo a ONG SOS Mata Atlântica, o bioma é responsável pela regulagem do fluxo de mananciais hídricos (possui sete das nove bacias hidrográficas brasileiras), contribui para controle do clima, é fonte de alimentos e plantas medicinais e tem um grande potencial para o lazer, ecoturismo, geração de renda e  melhoria da qualidade de vida da população.

Características da vegetação da Mata Atlântica
A Mata Atlântica é formada por um conjunto de:
Formações florestais que caracterizadas por um alto volume e uniformidade de chuvas:
- Ombrófila Densa
- Ombrófila Mista
- Estacional Semidecidual
- Estacional Decidual
- Ombrófila Aberta
Ecossistemas associados:
- restingas
- manguezais 
- campos de altitude
- brejos interioranos
- encraves florestais no nordeste


Originalmente a Mata Atlântica se estendia por aproximadamente 1.300.000 km2 em 17 estados do território brasileiro - do Rio Grande do Norte a Santa Catarina.

Entre as espécies da flora, estão: o Cedro, a Canela, o ipê, o Jatobá, o Jequitibá, a Palmeira, a Casuarina, o Jatobá Bico-de-pato, Esponjinha, Bálsamo, Camboatã, Guatambu, Angico-vermelho, Cotieira, Sapucaia, Seringueira, Pitanga, Araribá, Cajuzinho, Amoreira, Ingá, Caviúna, Cássia-grande, Uvaia, Fedegoso, Ipê-amarelo, Jacaré e Dedaleira.



Características da fauna da Mata Altântica
Em relação à fauna, os levantamentos já realizados indicam que a Mata Atlântica abriga 849 espécies de aves, 370 espécies de anfíbios, 200 espécies de répteis, 270 de mamíferos e cerca de 350 espécies de peixes.

Entre as espécies mais conhecidas da fauna da Mata Atlântica estão o mico-leão dourado, o bicho preguiça, a onça-pintada, a capivara, o tamanduá-bandeira, a jaguatirica, o tucano, o beija-flor, as araras, o jacaré-do-papo-amarelo, a rã-de-vidro, o pacu e o pintado.

Histórico geológico
A história da Mata Atlântica tem seu início há 50 milhões de anos, quando o continente sul-americano já era uma massa de terra isolada e suas formas de vida passaram a evoluir localmente, sem transtornos geológicos adicionais. Ao longo desse tempo, no período Quaternário, a floresta passou por períodos de fragmentações e expansões, em decorrências das inúmeras eras Glaciais que ocorreram durante esse período. Nos períodos em que o planeta se encontrava com temperaturas mais baixas, os refúgios eram centros em que a biodiversidade florestal evoluía de forma isolada. Essa hipótese pode explicar a enorme diversidade desse bioma, tal como seu alto grau de endemismo.

Por Letícia Jardim Guedes da redação do Áreas Verdes das Cidades

Com informações do Ministério do Meio Ambiente e de SOS Mata Altântica



Beija-flor

Bicho-Preguiça

Jacaré do Papo Amarelo


Manguezal


Mata Atlântica


Mata Atlântica

Mata Atlântica


Mico-leão dourado

Onça pintada


Crédito das fotos: Pixabay.com

0 comentários:

Postar um comentário

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site