quinta-feira, 22 de maio de 2014

Parque Natural do Pedroso em Santo André

Colaboração no texto e fotos da Profa. Natália Pirani Ghilard-Lopes

A visita ao Parque Natural do Pedroso, que fica no Bairro Sítio dos Vianas na cidade de Santo André, região do Grande ABC na região metropolitana de São Paulo, ocorreu num sábado. A população da cidade estimada em 2013 era de cerca de 705.000 habitantes. Ocupa uma área de 175 km², o que resulta numa densidade demográfica de 4,03 hab/km².
O Parque Natural do Pedroso tem 8,42 milhões m² de área com 15,6 Km de perímetro. É considerado uma Unidade de Conservação de Proteção Integral e o bioma é "Mata Atlântica". O Pedroso chega a receber em dia de pico cerca de 6.000 pessoas.

Horário de funcionamento:
6h às 18h diariamente
Recursos:
  Quadra poliesportiva   Campo de futebol   Playground   Trilha   Programação cultural  
Telefone:
(11) 4433-9912
Localização:
Estrada do Pedroso, 3336, Bairro Sítio dos Vianas, Santo André, SP


Para chegar ao parque utilize a linha de ônibus, AL 115 – Represa/Terminal Vila Luzita. Seu itinerário na ida é oTerminal Vila Luzita , Estrada do Pedroso, Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo e Terminal Vila Luzita. Na volta, Represa, Terminal Vila Luzita, Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo e Estrada do Pedroso.
De carro, consulte o link "Ver no mapa" no box ao lado e trace seu roteiro.
Quanto ao estacionamento para veículos é possível parar em uma área próxima à ponte que dá acesso aos quiosques.

Infraestrutura do parque
Ampla área arborizada com rica vegetação nativa, variada fauna (especialmente aves), playground, campos de futebol, quadras para prática de esportes, uma cancha de bocha, quiosque com churrasqueiras, alamedas/trilhas para caminhada, capela, lagos e sanitários, que no dia da visita estavam limpos, porém não havia papel higiênico e sabão para as mãos.

Além de representarem um rico fragmento da Mata Atlântica, os 842 hectares do Parque Natural do Pedroso guardam 15 lagos, 37 nascentes, cachoeira e estão inseridos na Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, na Bacia da Billings, Sub-Bacia do Rio Grande. A micro-bacia do córrego Pedroso, totalmente dentro do parque, produz 10,4 milhões de litros de água por dia e abastece 39 mil pessoas, 7% da população de Santo André. 

O Parque Natural do Pedroso faz divisa com os municípios de São Bernardo do Campo no seu limite sul e sudeste; Mauá no limite noroeste, e com a área urbanizada de Santo André em sua maior extensão, na divisa leste, onde também contém um trecho que margeia o reservatório Billings (v. mapa a seguir).
Extraído de publicação da Semasa
Há restrição para a entrada de animais domésticos no Parque Natural do Pedroso.

Quando estivemos no parque observamos alguns vigias espalhados pelo parque que fazem a segurança do local. Como a área do parque é muito grande e com trilhas dentro da mata, recomendamos que não andem sozinhos nesses trechos. 

Flora e Fauna
No Parque Natural do Pedroso há algumas espécies da flora em estágio inicial de sucessão secundária como: araticum do brejo, araticum, carvalho (vulnerável à extinção), jacatirão, canela-louro, canelinha, canela-preta, pau-jangada, taiá, tapieira, Myrsine guianensis e Pouteria laurifoli.

Existem também espécies em estágio médio de regeneração (em "locais perturbados"): marmelada, guruguva verdadeira, caúna lisa, guaxupita, canela sassafrás (vulnerável à extinção), jequitibá vermelho, jequitibá-rosa; ingá-feijão, guatambu-oliva, jerivá, coco-jerivá, café-bravo, peloteira, Protium Kleinii (em perigo de extinção), Calyptranthes grandifolia e Ocotea aciphylla.

Espécies em estágio avançado de sucessão secundária: jequitibá-vermelho, jequitibá-rosa, guatambu-oliva, louro-cravo, cataia, canela-louro, abacateiro-do-mato, canela-preta, canela lageana, guamirim-facho, pessegueiro-brav, Rudgea coriacea e Aiouea trinervis.

E espécies em estágio médio de regeneração (em locais pouco perturbados): Guapira opposita, Serjania lethalis, Guatteria elliptica, Syagrus romanzoffiana e Guarea macrophylla.

Entre a exuberância de penas de todas as cores, ainda fazem seus ninhos nas árvores do Parque Natural do Pedroso as aves popularmente conhecidas como garça branca grande, garça branca pequena, socozinho, socó-dorminhoco, gavião-carijó, gavião-de-cauda-curta , carcará, saracura, frango-d´água, jaçanã, quero-quero, rolinha-caldo-de-feijão, juriti-da-fl oresta, pombo, periquitode- asa-amarela, maitaca, alma-de-gato, anu preto, anu branco, buraqueira, andorinhão-do-temporal, martim-pescador grande, tucano, pica-pau-anão, pica-pau-do campo, pica-pau manchado, pica-pau dourado, joão-de-barro, joão-teneném, choca da mata, tangará dançarino, pombinha-das-almas, suiriri, andorinha grande, andorinha azul e branca, andorinha-serradora, sabiá do campo, sabiá-barranqueiro, sabiá-laranjeira, sabiá-poca, chopin, pia-cobra, pardal, bico-de-lacre, saí azul, saíra-viúva, saíra militar, sanhaço cinzento, sanhaço-do-coqueiro, tiê-preto, trinca-ferro, tico-tico, coleirinha, tiziu, rabo-branco-de-garganta rajada, beija-flor tesourão, beija-flor do papo branco, beija-flor preto e branco, tesoura de fronte violeta, beija-flor de peito azul, entre outros.

Ao contrário das aves – embora também sofram com a caça e a captura ilegais – a fauna de mamíferos nativos da região é mais sensível à grande pressão do avanço humano. Em amostragem foram identificadas apenas 9 espécies de mamíferos. Entre esses animais, podemos destacar o gambá, o gambá de orelha branca, o tatu-galinha, o gato-do-mato, a preguiça comum, o preá, o tapiti, a paca, a ariranha e o veado.

História
A história do Parque Natural do Pedroso apresenta três momentos. O primeiro com a desapropriação das suas glebas na década de 40, o segundo da abertura da área à visitação pública na década de 70 e o momento atual em que a área é reconhecida como Unidade de Conservação (Parque Natural do Pedroso).

Observação
Não há muita infraestrutura para alimentação no local, devendo o visitante preocupar-se em levar seus alimentos e bebidas. Há churrasqueiras próximas aos quiosques onde é possível preparar sua comida.

Vale a pena
  • Caminhar pelas alamedas e trilhas do parque, em especial a "Trilha da Torre", "curtindo" a flora e fauna existentes;
  • Agendar trilhas monitoradas para grupos. Maiores informações no telefone da administração (v. box acima) ou pelo e-mail educ.ambiental@semasa.sp.gov.br 
  • Caminhar até uma das nascentes, que foi canalizada, sendo o trecho curto, agradável e bem tranquilo e
  • Levar a família e amigos para fazer piqueniques ou churrascos, entrando em contato com a natureza.
Vejam vídeo do local.


Fotos tiradas no parque no dia da visita:

Soccer designed by Derek Britton from The Noun Project

8 comentários:

  1. ótimo! ajudou na minha pesquisa. :)

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, também contribuiu para minha pesquisa.

    ResponderExcluir
  3. O parque é aperto de segunda à domingo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consegui ver nada a esse respeito....

      Excluir
  4. Vale a pena visitar.... Local para fazer seu churrasco e muito verde com um excelente ar fresco.

    ResponderExcluir
  5. Vale a pena visitar.... Local para fazer seu churrasco e muito verde com um excelente ar fresco.

    ResponderExcluir
  6. E uma vergonha que a maioria dos parques apresentados neste otimo site parecem abandonados, com flata de infra estrutura , faltando sabao e papel higienico principalmente em SBC onde a prefeitura abandonou os parques.

    ResponderExcluir

Seus comentários são muito importantes para o aprimoramento do site